Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Pneumologia

Obstetrícia

Em relação ao Tromboembolismo no ciclo gravídico puerperal:

A
Na suspeita de TVP em gestante o exame de Doppler é o método de escolha para diagnóstico
B
A TVP é mais comum no membro inferior direito
C
Uma vez diagnosticada TVP em gestante o uso de anticoagulante oral é mandatório
D
O risco de embolia pulmonar fatal é semelhante no parto normal e na cesariana
Uma jovem de 18 anos é trazida ao pronto-socorro devido ao início súbito de dor torácica com irradiação atípica. Ela está agitada e chorando muito. Refere sensação de morte iminente. A pressão arterial é de 125 x 80 mmHg, a frequência cardíaca de 115 bpm e a frequência respiratória de 28 irpm, com uma saturação de 100% em ar ambiente. Foi realizado um eletrocardiograma que demonstrou taquicardia sinusal. Os familiares informam que este não é o primeiro episódio, tendo ocorrido cinco outros nos últimos dois meses, com investigação inconclusiva nas crises anteriores. Diante desse quadro, você orienta os familiares que, provavelmente, se trata de:
Bruno, um paciente nascido a termo, sem intercorrências na gestação e no período neonatal, em uma consulta aos 3 meses de idade, apresenta as mãos sempre fechadas, não sorri e não sustenta a cabeça. A conduta mais apropriada para esse caso é:
Uma menina de 2 meses de idade apresenta desde o nascimento epífora de ambos os olhos, exsudato mucopurulento abundante principalmente ao acordar. A mãe se queixa de estar sempre limpando os olhos da criança e que está sendo pressionada pelas avós pela manutenção até então do problema. Ao exame ocular, encontramos crosta amarelada bilateral em pálpebras inferiores, conjuntivas sadias e sem hiperemia, movimentação ocular extrínseca e intrínseca preservadas. Qual o provável diagnóstico da criança?
No que concerne à atenção à saúde da criança, julgue o próximo item. Caso a criança tenha dor de ouvido, a suspeita de otite média aguda deve ser considerada. Além disso, a presença de abaulamento e hiperemia da membrana timpânica são os dois sinais mais importantes no diagnóstico diferencial quando a cultura de secreção é negativa.
Compartilhar