Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Ginecologia

Em relação aos métodos contraceptivos, assinale a alternativa INCORRETA.

A
Os contraceptivos orais reduzem o risco de câncer de ovário e endometrial e de gravidez ectópica.
B
Mulheres monogâmicas que utilizam DIU não apresentam maior incidência de doença inflamatória pélvica.
C
Doença inflamatória pélvica por actinomicose é mais frequente em usuárias de DIU.
D
Os anticoncepcionais hormonais de administração vaginal (anel) ou transdérmica (adesivo) mantêm níveis sanguíneos de estrogênio e progesterona semelhantes aos dos anticoncepcionais orais.
E
A ovulação pode ser inibida apenas com estrogênio ou progesterona.
As manobras de Yergason é um Phalen são semiologicamente úteis para o diagnóstico, respectivamente, de:
Mulher, 52 anos de idade, assintomática, em início de menopausa, apresentou em exames de rotina: AST: 210 U/dl; ALT: 102 U/dl; gamaglutamiltransferase: 92 U/l. Não faz reposição hormonal. Nega transfusões sanguíneas e tem apenas um parceiro sexual. O exame físico é normal. Realizou exames adicionais que revelaram: Hb: 13,2 g/dl; Ht: 37%; leucograma: 5.700 leuc/mm³ sem desvios; glicemia: 82 mg/dl. Anti-HCV positivo; AgHBs negativo; índice de saturação de transferrina: 40%; ferritina sérica: 850 mcg/L. Anticorpos antimitocôndria, antimúsculo liso e anti-LKM negativos. Anticorpos anti-TPO positivos. A alteração renal mais provável, nesse caso, é:
Homem, 38 anos de idade, é admitido no pronto atendimento com mal-estar caracterizado como dispneia, sensação de morte iminente, parestesia perioral, taquicardia e sudorese. Teve mais três episódios similares nos últimos dois meses, tendo sido atendido em emergências e liberado. Nega tabagismo, bebe eventualmente aos fins de semana. Nega hipertensão ou diabetes. Ao exame físico, TA 130 X 80 mmHg, PR: 110 bpm cheio e rítmico, FR: 30 ipm, profundas. Glicemia capilar: 89 mg/dl. Saturação de O² ao ar ambiente 98%. ECG: taquicardia sinusal. Com relação ao quadro apresentado, é falso afirmar:
Lactente de 6 meses de idade, com excelente crescimento e desenvolvimento neuropsicomotor até os 4 meses começou a apresentar progressivamente maior sonolência e letargia, até que parou de adquirir novas habilidades motoras. O exame clínico é normal. A vacinação está atualizada. Mamou ao seio, exclusivamente até os 3 meses de idade, quando iniciou frutas e, mais recentemente, deixou de mamar ao seio. A mãe nega episódios febris, reação vacinal, convulsões, quedas. Diante desse quadro, qual a conduta correta?
Compartilhar