Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Em relação às medidas preventivas aos acidentes ocupacionais com material perfuro-cortante e fluidos orgânicos é correto afirmar que:

A
o material pérfuro-cortante estéril pode ser desprezado em lixo comum
B
se pode desprezar as agulhas em recipientes de paredes rígidas sem desconectá-las das seringas
C
é preferível o uso de óculos protetor durante cirurgias com grande volume de sangue, em substituição ao protetor facial
D
não há risco ao recapear agulhas usadas com a utilização de pinças
E
a imobilização do paciente durante a realização de algum procedimento com material perfuro-cortante não é relevante
Homem de 76 anos de idade, sem queixas urinárias, fez exame de rotina, constatando-se PSA = 4,1 ng/ml (normal até 2,5 ng/ml). Toque prostático revelou próstata amolecida, sem nódulos e biópsia prostática comprovou a presença de adenocarcinoma local, escore de Gleason 3+3. Estudo de ressonância multiparamétrica de pélvis e cintilografia óssea revelaram-se normais. Em relação a este caso, podemos afirmar que:
No caso de uma ecocardiografia de um recém-nascido que confirma o diagnóstico pré-natal de uma cardiopatia congênita denominada Tetralogia de Fallot, pode-se afirmar que:
Peri, 35 anos, é atendido pelo GSE em via pública, após acidente automobilístico. Está alcoolizado, apresenta trauma torácico, com desconforto respiratório e hipotensão (PA 90/60 mmHg), que responde a infusão de cristaloides; FC 100 bpm, FR 28 irpm. Submetido a cateterismo vesical que dá saída a 50 ml de urina sanguinolenta, à ultrassonografia abdominal que revela moderada quantidade de líquido livre na cavidade peritoneal; à radiografia de tórax com hipotransparência difusa em hemitórax esquerdo. O procedimento a ser realizado no tórax é:
Um paciente masculino de 54 anos, comparece ao ambulatório apresentando nódulo em topografia de parótida esquerda. Ao exame trata-se de um nódulo sólido à palpação, medindo aproximadamente 2,5 cm, móvel e elástico. Não apresenta déficit motor facial. Também já havia realizado alguns exames complementares: - Ultrassonografia: Nódulo sólido, algo heterogênio, bem delimitado, na topografia da glândula parótida esquerda. - PAAF: amostra paucicelular, inapropriada para análise. - Cintilografia com tecnésio: Imagem nodular, captante do radioisótopo, na topografia da glândula parótida esquerda. Com base nesses dados, o diagnóstico mais provável é:
Compartilhar