Questões na prática

Pediatria

Preventiva

Pediatria Geral

Em relação às recomendações para o transporte seguro de crianças em automóveis, é correto afirmar que:

A
Da alta da maternidade até a criança completar 1 ano de vida, ela deve sempre viajar no banco de trás do veículo com a cadeira voltada para a traseira do automóvel.
B
Depois que a criança atinge 10kg ela deve ser transportada no banco traseiro com um dispositivo conhecido como “booster”. Esse equipamento é colocado no assento do banco e a criança senta sobre ele, sendo dessa forma posicionada para melhor acomodação do cinto de segurança.
C
Desde que a criança esteja viajando no banco de trás do veículo e em cadeira infantil apropriada, a orientação do assento (voltado para trás ou para frente do veículo) pode ficar a critério dos pais.
D
Especialistas recomendam que até os 7 anos de idade a criança deve sempre andar no banco de trás do veiculo, a partir dessa idade o fato de viajar no banco da frente, desde que presa com cinto de segurança, não aumenta a morbilidade em caso de acidentes.
E
As medidas de proteção quanto ao transporte seguro de crianças em automóveis devem ser adotadas principalmente em trajetos longos e fora do perímetro urbano. Quando as distâncias percorridas forem curtas, os riscos, se as crianças estiverem sendo transportadas fora de assentos, são mínimos.
Em relação à resposta metabólica ao trauma, podemos afirmar que:
No processo de doação e captação de órgãos de doador falecido para transplante, um dos passos primordiais é o diagnóstico de morte encefálica. De acordo com a legislação vigente, assinale a alternativa correta.
Com relação ao mediastino, marque a alternativa CORRETA:
Mulher de 78 anos, aposentada como professora de ensino médio, portadora de doença arterial coronariana, diabetes e insuficiência renal crônica, é submetida a uma avaliação geriátrica ampla, face a crescente necessidade de ajuda para realizar atividades do dia-a-dia, como fazer compras, cuidar das finanças e da casa, por exemplo. Desde que teve uma acidente vascular cerebral há dois anos, se movimenta com a ajuda de um andador. Atualmente faz uso de aspirina, nitrato, diltiagem, forosemida, enalauril e glipizida. No Mini- Exame do Estado Mental (MEEM), apresentou escore de 23/30. Vive só desde que o marido morreu há 1 ano e conta com a ajuda da sobrinha, que tem uma loja próxima, para conseguir comprar mantimentos, pagar contas, limpar o apartamento e ir ao médico quando necessário. Qual o dado apresentado que deve ser considerado como maior fator de risco para mortalidade, independente de outros, nesse caso?
Compartilhar