Questões na prática

Clínica Médica

Hepatologia

Em um ambulatório de gastroenterologia de um Hospital Terciário, compareceu um paciente do sexo masculino, 38 anos de idade, ex-usuário de drogas injetáveis, com os seguintes exames: Data: 21/11/2007 - HBsAg+, Anti-HBc IgG+, Anti-HBs-, HBeAg-, Anti-HBc+, Anti-HCV-, Anti-HIV-, Anti-HVA IgG+, hemograma normal. TGO 125, TGP 156, TP 100%, plaquetas 234.000, BT 1.0, BD 0,6. Data: 15/09/2008 - HBsAg+, Anti-HBs-, Anti-HCV-, HBeAg-, Anti-HBe+, TGO 165, TGP 148, hemograma normal, plaquetas 199.000, TP 100%. Nessa situação, pode-se afirmar que, provavelmente, trata-se de um portador de:

A
vírus selvagem (Wild Type), e devemos realizar biópsia hepática.
B
mutação pre-core, e devemos solicitar detecção do DNA viral por método quantitativo.
C
mutação prec-ore, e devemos solicitar biópsia hepática.
D
vírus selvagem (Wild Type), e devemos solicitar detecção do DNA viral por método qualitativo.
E
mutação pre-core, e devemos solicitar detecção do DNA viral por método qualitativo.
Ao dar banho em uma criança de 1 ano, a mãe notou uma massa abdominal endurecida e a levou ao pediatra. A criança é assintomática. Ao exame físico, nota-se massa endurecida em flanco esquerdo e presença de aniridia, sem outras alterações. Realizou os seguintes exames: hemograma normal, urina tipo I com hematúria microscópica, radiografia simples de abdome com algumas imagens de microcalcificações e ultrassonografia com massa sólida retroperitoneal. O provável diagnóstico é:
Homem de 35 anos de idade procurou o pronto-socorro com quadro de dor abdominal tipo cólica, acompanhada de náuseas e vômitos. Referiu episódios anteriores semelhantes que melhoraram com antiespasmódicos, além de episódio único de enterorragia em pequena quantidade. Negou cirurgias anteriores. Ao exame físico, notou-se lesões pigmentares mucocutâneas nos lábios e nos dedos da mão. Foi indicada a cirurgia que mostrou intussuscepção jejuno-jejunal. Qual a suspeita clínica?
Com relação as afecções do trato geniturinário na infância, assinale a alternativa INCORRETA.
Criança de 10 anos, previamente hígida, há 6 meses vem apresentando episódios recorrentes de fezes diarreicas sanguinolentas, dor abdominal difusa, inapetência e emagrecimento. Ao exame físico, nota-se que não cresceu e que perdeu 15% do peso em?relação à última consulta, realizada há 8 meses. O abdome está distendido, doloroso, principalmente em fossa ilíaca à direita, com descompressão brusca negativa. O hemograma revelou anemia hipocrômica e microcítica, o protoparasitológico e a coprocultura resultaram negativos, e a colonoscopia revelou alterações inflamatórias segmentares de mucosa, com presença de úlceras profundas, acometendo principalmente o cólon proximal e a região ileocecal, intercaladas com áreas de mucosa normal, incluindo o reto. A principal hipótese diagnóstica é:
Compartilhar