Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Em unidade básica de saúde, você recebe uma paciente de 44 anos de idade por alteração no exame de glicemia. A paciente relata ganho de peso gradual (25 kg/10 anos) e cansaço aos grandes esforços. Nega poliúria, polidipsia ou outras queixas. Nega uso de medicações. Relata ter uma irmã com Diabetes Mellitus em tratamento o qual não sabe especificar. Apresenta ao exame físico, índice de massa corporal de 34 kg/m²; circunferência abdominal 94 cm; FC: 84 bpm, PA: 110 x 75 mmHg, sem outros achados relevantes. Exames subsidiários: glicemia de jejum: 118 mg/dl, colesterol total: 238 mg/dl, triglicérides 213 mg/dl, colesterol HDL: 53 mg/dl. O diagnóstico e conduta inicial mais adequados são:

A
intolerância à glicose, não instituir terapêutica medicamentosa.
B
glicemia de jejum alterada, repetir nova glicemia de jejum.
C
Diabetes Mellitus tipo 2, introduzir metformina e estatina.
D
síndrome metabólica, realizar teste de tolerância à glicose.
Em relação a sífilis congênita, o teste sorológico utilizado para o seguimento do paciente é:
Baseado nos dados disponíveis de estudos controlados, pode-se afirmar que a terapia hormonal (TH) combinada no climatério aumenta o risco relativo de câncer:
Diante de um achado mamográfico de lesão não palpável classificada como BIRADS-3, a conduta mais recomendada é:
Na doença de Parkinson, qual é, respectivamente, a principal de?ciência neuroquímica encontrada e em qual via anatômica acontece a sua de?ciência?
Compartilhar