Questões na prática

Clínica Médica

Reumatologia

Escolar de nove anos é levada a atendimento médico. Vem apresentando, há cerca de três semanas, dor de garganta, febre alta e prostração, tendo sido tratada apenas com antitérmicos. Há uma semana apresentou quadro de artrite de caráter migratório, acometendo tornozelos, joelhos, punhos e cotovelos. Há 48 horas iniciou o uso de ácido acetilsalicílico e hoje se encontra assintomática do ponto de vista articular, retornando à consulta porque surgiram caroços no corpo. Ao exame físico: articulações normais, ausculta cardíaca normal, nódulos indolores e móveis em algumas proeminências ósseas e topografia de alguns tendões. Exames laboratoriais: discreta leucocitose, plaquetas e série vermelha de valores normais; VHS: 50 mm na primeira hora; antiestreptolisina O(ASO):1250 U Todd. Entre os dados descritos, aquele que alerta para possível evolução para cardite é:

A
presença de nódulos.
B
ASO.
C
idade.
D
VHS.
E
hemograma.
Paciente, cinco anos, foi levado à consulta, pois o clínico que atendeu o menino no Pronto-socorro suspeitou de um sopro cardíaco. Das cardiopatias acianóticas, qual apresentada a seguir é a mais frequente?
Qual dos critérios abaixo caracteriza a crise convulsiva febril complexa ou complicada?
Em relação à semiologia do aparelho cardiovascular em Pediatria, é correto afirmar:
Homem branco com 74 anos, fumante, hipertenso, com cardiopatia isquêmica e angioplastia prévia, procura a emergência com dor abdominal de média intensidade há 4 horas. Ecografia abdominal não visualiza outras patologias, exceto um aneurisma de aorta abdominal de 8,6 cm de comprimento com 5,8 e 5,2 cm de diâmetros anteroposterior e laterolateral que o paciente desconhecia ter. Qual é a melhor conduta em relação ao caso clínico?
Compartilhar