Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Escolar do sexo masculino apresenta quadro de febre e dor abdominal há 24 horas. Ao exame físico: dor intensa em fossa ilíaca direta, com sinal de Blumberg (+). Fez leucograma e ultrassonografia abdominal que foram normais. Qual a conduta mais adequada para esse caso?

A
Realizar tomografia abdominal.
B
Repetir leucograma e ultrassonografia após 24 horas.
C
Afastar definitivamente o diagnóstico de apendicite aguda e admitir outras causas não-cirúrgicas de dor abdominal.
D
Tratar os sintomas e reavaliar após 24 horas.
E
Chamar o cirurgião, admitindo a hipótese diagnóstica de apendicite aguda.
No Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT),
Menina de 4 anos foi trazida à emergência com história de hipertonia, trismo e opistótono de início súbito. Na admissão, encontrava-se acordada, consciente e chorosa. Qual o agente tóxico mais provável?
Homem de 72 anos apresentou lesão ulcerada de 4 cm de diâmetro na parede posterior da grande curvatura gástrica (laudo do exame anatomopatológico: adenocarcinoma pouco diferenciado, com células em anel de sinete), sem evidência de doença metastática pelos exames de imagem. Foi realizada gastrectomia. Com base no quadro, considere as assertivas abaixo. I - Devido à maior agressividade dos adenocarcinomas, a margem de ressecção do tipo difuso deve ser de, no mínimo, 3 cm; II - Células em anel de sinete são encontradas no tipo difuso; III - Nos países ocidentais, a dissecção D2 modificada é recomendada.
Paciente do sexo feminino, 78 anos, iniciou quadro de dor abdominal tipo cólica há 72 horas associada a náuseas e vômitos. Procurou atendimento na emergência de um hospital sendo feito o diagnóstico de gastroenterite. Feita a administração de medicação sintomática com melhora parcial dos sintomas. Retornou para casa e após 24 horas persistia com os mesmos sintomas associado à distensão abdominal. Procurou novamente a emergência e foi examinada por um cirurgião que observou um abaulamento em região inguinal direita. Realizou exame de sangue com os seguintes achados: hematócrito 44%, 15500 leucócitos. Rotina radiológica de abdome agudo com distensão de intestino delgado. Qual a melhor conduta neste caso e possível diagnóstico?
Compartilhar