Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Nefrologia

Estima-se que, após 15 anos de evolução do diabetes tipo 2, um em cada cinco indivíduos apresenta nefropatia diabética. Em relação a esta complicação do diabetes, podemos afirmar que:

Paciente chega ao pronto-socorro municipal comprimindo uma lesão ocular (segundo o mesmo) resultante a acidente com faca de cozinha, a melhor conduta a ser tomada:
Lactente de 12 meses, sexo masculino, apresenta subitamente hemartrose de joelho esquerdo. Pais negam febre, estado geral excelente e não há outras alterações ao exame físico. Qual exame complementar pode auxiliar no diagnóstico?
Observe as situações descritas a seguir e, levando em consideração as orientações do Ministério da Saúde para o rastreamento, responda a questão: I – Luiz Henrique, 37 anos, sem comorbidades e com baixo risco cardiovascular; II – Rafael, 25 anos, sem comorbidades, assintomático e com história familiar positiva (mãe) para hipertensão arterial sistêmica; III – Rúbia, 23 anos, IMC: 22 kg/m², PA sustentada de 140 x 85 mmHg, sem comorbidades, sem história familiar para diabetes, dislipidemia e/ou hipertensão; IV – Gabriela, 16 anos, sem comorbidades e com história familiar (pai) para hipertensão arterial sistêmica; V – Wilson, 40 anos, sem comorbidade, IMC: 29 kg/m², PA sustentada de 128 x 76 mmHg, sem história familiar para diabetes, dislipidemia e/ou hipertensão. Sr. Geraldo, 62 anos, compareceu à consulta com seu médico de família e comunidade. Ele está assintomático, não apresenta comorbidades e deseja o rastreamento para câncer de próstata. Qual é a conduta a ser tomada?
Paciente portador de cirrose hepática é atendido no PS do HCPM apresentando torpor e desorientação, iniciado após gastroenterite. Ao exame físico encontra-se febril, desidratado, com “flapping”. O abdome apresenta ascite volumosa e encontra-se doloroso à palpação, sem sinais de irritação peritoneal. Dentre as medidas abaixo, NÃO SE RECOMENDA:
Compartilhar