Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

Estudos recentes têm recomendado evitar a oferta exagerada de fluidos intravenosos, tanto no intra quanto no pós-operatório de operações eletivas. Reposição hidroeletrolítica mais vigorosa pode reduzir a prevalência de complicações pós-operatórias em pacientes com:

A
Nefropatias crônicas
B
Desnutrição grave
C
Idade superior a 70 anos
D
Icterícia obstrutiva
E
Insuficiência cardíaca
Mulher de 50 anos apresenta sinusites de repetição e quadro crônico de tosse com hemoptise. A radiografia de tórax mostra infiltrados pulmonares difusos, a proteinúria de 24 horas vale 1,8 gramas, a creatinina sérica é de 1,6 mg/dl. A pesquisa de bacilos álcool-ácidos resistentes no escarro é negativa e o anti-HIV é não reagente. Para confirmar a principal hipótese diagnóstica deve-se dosar anticorpo anti:
Uma mulher de 30 anos de idade foi vítima de colisão de auto. Estava usando cinto de segurança. Chega ao pronto-socorro em condições estáveis. Na avaliação secundária notou-se hematúria franca. A cistografia mostrou ruptura extraperitoneal de bexiga, que não envolvia o trígono vesical. O FAST foi negativo e a paciente não tinha sinais de irritação peritoneal. Tratamento desta lesão:
Recém-nascido com história de mecônio no liquido amniótico é internado na UTI neonatal, com quadro de insuficiência respiratória moderada, sendo colocado inicialmente em CPAP nasal 40%. O RX de tórax evidencia infiltrado grosseiro heterogêneo bilateral. Iniciado ampicilina e gentamicina, evoluiu com o aumento das necessidades de oxigênio nas primeiras 12 horas de vida e retenção de CO2, sendo necessário intubação traqueal e ventilação mecânica. Permaneceu em hipoxia, mesmo diante de parâmetros elevados do respirador e de oxigênio a 100%. A repetição do RX evidenciou o mesmo padrão inicial. A conduta mais correta, neste caso, seria:
Assinale a alternativa que contém as afirmativas corretas, quanto aos critérios diagnósticos da Síndrome Hepatorrenal: I. Presença de Doença hepática aguda ou crônica, com insuficiência hepática avançada e hipertensão portal. II. Concentração de creatinina plasmática superior a 1,5mg/dl que se eleva rapidamente em dias ou semanas, III. Ausência de qualquer outra causa de doença renal, IV. Ausência de melhora da função renal, após expansão de volume com albumina na dose de 1g/kg de peso por dia até 100 g/dia, pelo menos por 48 horas depois da retirada dos diuréticos.
Compartilhar