Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Existe uma síndrome que ocasiona pequenos abscessos na superfície hepática. Na fase aguda, forma um exsudato purulento na cápsula de Glisson. Na forma crônica, forma aderências do tipo "corda de violino" entre a superfície hepática e a parede abdominal anterior. A síndrome acima descrita pode ser causada por duas espécies bacterianas, denominadas:

A
Streptococcus agalactiae e Chlamydia trachomatis.
B
Streptococcus agalactiae e Neisseria gohorrhoeae.
C
Chlamydia trachomatis e Sthaphylococcus aureus.
D
Neisseria gonorrhoeae e Chlamydia trachomatis.
E
Neisseria gonorrhoeae e Sthaphylococcus aureus.
Na embolia arterial, quais são os achados arteriográficos esperados?
Sobre o câncer de próstata podemos afirmar:
Mulher, 30a, com cólica renal esquerda há dois dias, dá entrada no Pronto Atendimento com febre de 39 °C e intensa dor lombar esquerda, com sinal de Giordano positivo. Trazia tomografia computadorizada de abdome sem contraste realizada no dia anterior, que mostrava um cálculo ureteral distal esquerdo de 6 mm de diâmetro associado a hidronefrose moderada, com densidade de 750 UH e distância pelecálculo de 7 cm. Realizou exame de urina que demonstrou leucocitúria acentuada e nitrito positivo. Após tratamento da dor e da febre, coleta de urocultura e hemocultura e início de antibioticoterapia, a conduta é:
Homem, 67a, queixa-se de hematúria macroscópica sem outros sinais ou sintomas associados. Submeteu-se a investigação com ultrassonografia abdominal que evidenciou duas tumorações vesicais, medindo cada uma 2,5 cm, no fundo e na parede lateral esquerda, respectivamente. O paciente submeteu-se a Ressecção Endoscópica Transuretral (RTU) das lesões, a qual foi completa. Anatomopatológico demonstrou carcinoma urotelial papilífero de alto grau histológico com comprometimento do tecido conjuntivo subepitelial (pT1). Foram encontrados focos de carcinoma urotelial in situ concomitantes. Qual a conduta?
Compartilhar