Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Reumatologia

Doenças Respiratórias

Fábio, 12 anos de idade, foi atendido na Unidade Básica de Saúde há 15 dias com infecção de vias aéreas superiores (IVAS). Retorna hoje sem sintomas de IVAS, com queixa de febre leve, mal-estar e dor articular em tornozelos, joelhos e punhos, que pioram com movimentação ativa e passiva. Exames complementares mostraram leucocitose, Proteína C reativa e VHS aumentados. Aponte o diagnóstico de Fábio.

A
Febre reumática.
B
Imunodeficiência.
C
Artrite séptica.
D
Doença de Still.
E
Doença linfoproliferativa.
Considere o caso de um paciente de 10 anos com história de dor abdominal de início há 2 anos. Apresenta dor periumbilical mal definida, sem irradiação, de moderada intensidade e que não interrompe o sono nem as atividades diárias. Sem relação com alimentação. Melhora com massagens. O paciente nega sintomas associados e apresenta hábito intestinal normal. A mãe refere que os sintomas iniciaram após mudança de cidade. Qual o diagnóstico mais provável?
São afirmativas verdadeiras sobre a abordagem do melanoma, EXCETO:
Com relação às hérnias inguinais, assinale a resposta CERTA:
Com relação à asma, correlacione as colunas abaixo e assinale a alternativa CORRETA: I. Pico de fluxo expiratório (PFE) pré-broncodilatador entre 60 e 80% do previsto. II. Crises infrequentes, algumas requerendo curso de corticosteroide. III. Tratamento com beta-2 de curta duração, por via inalatória para alívio dos sintomas. IV. Tratamento com beta-2 de curta ação se necessário, corticosteroide inalatório, beta-2 de longa ação, antileucotrienos, xantinas e corticosteroide por via oral. V. Dispneia moderada com sibilos localizados ou difusos. VI. Pico de fluxo expiratório (PFE) menor que 30% previsto, Sat.O2 menor que 90%, PaCO2 maior que 45mmHg. ( ) Asma persistente leve. ( ) Asma persistente moderada. ( ) Asma intermitente. ( ) Crise de asma grave. ( ) Asma persistente grave. ( ) Crise de asma muito grave.
Compartilhar