Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Geraldo, 68 anos de idade, vítima de atropelamento, dá entrada em choque hipovolêmico grave que não responde a infusão de 4000ml de Ringer Lactato. É iniciada a infusão de concentrado de hemácias e levado a laparotomia exploradora. Durante a cirurgia são infundidas mais de 8 bolsas de concentrado de hemácias e o paciente continua sangrando com grande laceração hepática. O cirurgião decide então a aplicar o controle do dano. Em relação à cirurgia de controle de dano pós-traumatismo, assinale a afirmativa CORRETA:

A
A hipotermia não é levada em consideração nesse caso.
B
Sua utilização deve ocorrer apenas depois de esgotados os meios disponíveis de tratamento cirúrgico do trauma.
C
Este procedimento deve ser considerado antes que o choque hemorrágico e as alterações metabólicas se instalem de maneira progressiva.
D
Este procedimento deve ser considerado exclusivamente nos casos de síndrome de compartimento abdominal.
Em relação aos medicamentos psicoativos, é correto afirmar:
Paciente do sexo feminino, 29 anos. Há 5 anos, diagnóstico clínico e neurofisiológico de miastenia gravis, porém com anticorpo antirreceptor de acetilcolina negativo. Evoluiu com dificuldade de controle com tratamento medicamentoso. Submetida a timectomia, sem melhora dos sintomas. Houve melhora dos sintomas após a realização de 5 sessões de plasmaférese. Sobre esse caso, é correto afirmar:
Para examinar o possível papel do Diabetes Mellitus (DM) na etiologia do câncer de pâncreas (CP). Foram investigados 720 pacientes com diagnóstico recente de CP e 720 pacientes internados por outras doenças. Os participantes foram recrutados em três hospitais, durante um período de 02 anos. Entre os pacientes com CP. 64 relataram história prévia de DM (há pelo menos dois anos antes da data de internação). Entre os pacientes com outras doenças, 50 referiram história prévia de DM (também há pelo menos dois anos antes da data de internação). Esse é um exemplo de:
Paciente feminina, de 43 anos, encaminhada por adinamia, lentificação psicomotora e sintomas depressivos. Apresentando tosse, com escarro amarelado, há 7 dias. Ao exame físico, PA 90/60 mmHg e rarefação de pelos pubianos. Os familiares referiam história prévia de complicação obstétrica hemorrágica há 7 anos e amenorreia, desde então. Exames laboratoriais:TSH 8,0 (0.45-4,5 mUI/L), T4L 0.3 mg/dL (0,6-1,7mg/dL) e glicemia 45 mg/dL. Trata-se, provavelmente, de:
Compartilhar