Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Gestante 30 semanas, com ganho de peso +/- 12 Kg desde o início do pré-natal, apresentou na rotina de 3º trimestre uma glicemia de jejum de 93mg/dl e TTGO com resultado de 152 mg/dl após 2 horas. A conduta neste caso é:

A
iniciar insulinoterapia.
B
fazer perfil biofísico fetal semanal.
C
orientar sobre ganho ponderal, dieta para diabetes e exercícios leves.
D
iniciar hipoglicemiante oral.
Um rapaz de 25 anos sofre ferimentos por projéteis de arma de fogo em abdome. A laparotomia exploradora revela lesão estrelada extensa de lobo anatômico direito do fígado, além de lacerações de cólon ascendente, junto à válvula ileocecal e ao ângulo hepático do cólon. A pressão arterial é 70 × 30 mmHg, sob ação de drogas vasoativas. Ocorre sangramento contínuo, violáceo, sem formação de coágulos, difusamente, de todos os ferimentos. A temperatura esofágica é 34 graus Celsius e o pH sanguíneo é 7,20. Medidas que devem ser tomadas imediatamente, para aumentar a probabilidade de sobrevida:
Gestante de 35 semanas de idade gestacional, hipertensa, em uso de metildopa 250 mg de 8 em 8 horas e propanolol 40 mg ao dia. Realiza ultrassonografia, que apresenta os seguintes resultados: feto único, em situação longitudinal, apresentação cefálica. Batimentos cardiofetais com frequência de 150 bpm. Líquido amniótico: ILA = 10 cm. Placenta tópica, grau II (granum). Dopplerfluxometria apresentando diástole zero da artéria umbilical, idade gestacional ultrassonográfica de 35 semanas. Em relação ao líquido amniótico podemos concluir que a paciente apresenta:
L.M.O.L., sexo feminino, 34 anos, história pregressa recente de ingesta de soda cáustica, apresenta episódios de tosse durante qualquer tentativa de deglutição alimentar. Endoscopia Digestiva Alta (EDA) evidencia esôfago de mucosa edemaciada e hiperemiada difusamente, com fibrina e áreas de necrose superficial, além de orifício de 2,0 cm de diâmetro, localizado a 22,0 cm da arcada dentária superior, sugestivo de fístula. A broncoscopia confirmou fístula esofagotraqueal em nível da carina. Assinale a alternativa que apresenta a MELHOR conduta para essa paciente.
Em relação à doença de Legg-Calvé-Perthes, é correto afirmar que:
Compartilhar