Questões na prática

Pediatria

Neonatologia

Gestante apresentou conversão do VDRL 1:8 na 35ª semana de idade gestacional. Foi realizado tratamento com três doses de Penicilina Benzatina 2.400.000UI com intervalo de uma semana entre estas. Três semanas após o término do tratamento, entrou em trabalho de parto e deu a luz por via transvaginal a recém-nascido do sexo masculino, com peso ao nascer de 2800 gramas, Capurro somático de 38 semanas e 2 dias, adequado para a idade gestacional (AIG), em boas condições de vitalidade. De acordo com o quadro descrito, pode-se afirmar que:

A
A mãe foi adequadamente tratada não sendo necessário tratamento do recém-nascido;
B
A mãe foi adequadamente tratada, mas por precaução o recém-nascido deve receber uma dose de penicilina benzatina Intramuscular;
C
É mandatório o tratamento do recém-nascido com Penicilina cristalina por 10 dias em ambiente hospitalar e o seguimento deste por se tratar de caso de sífilis congênita;
D
Pode-se preferencialmente administrar Penicilina Procaína em dose única diária por 10 dias consecutivos em Posto de Saúde.
Com relação ao abdome agudo na criança, é VERDADEIRO dizer que:
Recém-nascido com 38 semanas de idade gestacional; peso de nascimento 3.250 g; parto cesárea; líquido amniótico claro; Apgar 8 e 9. Encontra-se com 36 horas de vida, assintomático, frequência respiratória de 55 irpm, em aleitamento materno no alojamento conjunto. No exame de oximetria de pulso, o resultado foi de 97% no membro superior direito e no membro inferior, de 92%. A conduta e a principal suspeita diagnóstica são, respectivamente:
Um paciente com Doença Arterial Obstrutiva Crônica será submetido a um by-pass aortofemoral direito. Em relação a esse procedimento, considerando a classificação das cirurgias em relação à contaminação e à profilaxia antimicrobiana recomendada, é CORRETO afirmar que trata-se de uma:
O paciente J. O. C., de 75 anos de idade, chega ao serviço de pronto atendimento com dor aguda, cansaço, fraqueza muscular e sensação de câimbra nos pés após caminhada de duas quadras, obrigando-o a parar, sem melhora após alguns minutos em repouso. Relata histórico cirúrgico por dissecção aguda da aorta torácica. Ao exame: REG, corado, hidratado, TAX = 37 °C, FC = 100 bpm, FR = 21 irpm, índice tornozelo-braquial (ITB) 0,26. Lesão ulcerosa em MID sem sinais de infecção. Exames indicam leucócitos 8.000 células/mm³ sem desvio. O paciente foi submetido a operação vascular, evoluindo com febre no POI e infecção do sítio cirúrgico (ISC), posteriormente. Com relação a esse caso clínico, julgue o item a seguir. Para esse paciente, o cálculo do ITB é realizado pela relação da maior pressão arterial sistólica da artéria tibial posterior e da artéria dorsal do pé (com obtenção nos dois membros ou em apenas um, dependendo da casualidade) com a maior pressão sistólica das artérias braquiais.
Compartilhar