Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Infectologia

Obstetrícia

Gestante com 20 semanas de gestação vem à consulta rotineira de pré-natal mostrar os primeiros exames realizados como apresentado a seguir. Nega qualquer queixa no momento. Hemoglobina = 13,2 Hematócrito = 35 Leucócitos 9000 diferencial sem alterações; VDRL não reagente; Anti-HIV não reagente; HBsAg não reagente; Glicose 78; Anticorpos para Toxoplasmose IgG e IgM não reagentes; EQU: Leucócitos 3/campo e hemácias 2/campo; Urocultura: E coli > 100.000 Qual a melhor conduta diante destes resultados?

A
Tratar com nitrofurantoína 400mg 6/6h por 7 dias.
B
Repetir EQU e Urocultura, pois podem estar alterados por problemas do laboratório, uma vez que a paciente não apresenta sintomas.
C
Indicar internação hospitalar, pois há risco de Trabalho de Parto Prematuro.
D
Tratar com fenazopiridina por 5 dias.
E
Indicar profilaxia com sulfametoxazol + trimetroprim até o final da gestação.
Gestante de 35 semanas apresenta HBsAg positivo no pré-natal. Qual a conduta para evitar a transmissão vertical ao RN?
Menina, 24 meses, peso 9,8 kg, estatura 82 cm e PC 48 cm, sofre queda de escada de 2 m. Está consciente e chorosa, com escoriações no crânio, no tórax e em MsIs. Tem respiração espontânea, ruidosa, com tiragem de fúrcula e subcostal. FC 150 bpm, pulsos débeis e PA 50/30 mmHg. Em relação a este caso de trauma, são apresentadas as seguintes assertivas: I. Hipotensão, instabilidade da via aérea e peso inferior a 10 kg são marcadores de mau prognóstico deste caso. II. O PC proporcionalmente maior nesta idade e a maior força da musculatura cervical são fatores de proteção ao trauma craniano. III. A possível contusão pulmonar ocorrida neste caso é a causa mais comum de insuficiência respiratória no trauma pediátrico. Qual é a alternativa correta?
Homem, 45 anos, com cirrose pelo vírus da hepatite C, apresenta aumento do volume abdominal. Está ictérico, desorientado, desnutrido, com PA 100/60 mmHg, FC 86 bpm, ascite volumosa e edema de membros inferiores com cacifo de 4+. Avaliação laboratorial: Na+ 129 mEq/L; K+ 6 mEq/L; albumina 2,6 g/dl; creatinina 3 mg/dl; hemoglobina 9 g/dl. Em relação ao líquido de ascite deste paciente, pode-se afirmar que:
Em um paciente vítima de acidente automobilístico, é feito o diagnóstico de trauma pancreático grau III, revelado na tomografia computadorizada de abdome. A conduta correta a seguir deve ser:
Compartilhar