Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Gestante comprovadamente com 31 semanas deu entrada na maternidade do HUGG apresentando quadro de rotura prematura das membranas, sem apresentar qualquer outra anormalidade, não apresenta metrossístole e o concepto encontra-se hígido após avaliação clínica e ultrassonografia. Diante desse quadro escolha a conduta que considere adequada.

A
Após avaliação do colo uterino, estando o colo imaturo, indicar a cesariana.
B
Adotar conduta conservadora com antibióticos, tocólise a fim de prolongar a gestação o máximo possível.
C
Acelerar a maturidade pulmonar fetal com corticoides, monitorar infecção, antibiótico profilático e se necessário tocólise por 48 horas, interromper a gestação por parto ou cesariana na dependência das condições obstétricas.
D
Não usar corticoides devido ao grande risco de infecção ligado a rotura das membranas.
E
Após avaliação do colo uterino, estando o colo maduro, iniciar a indução do trabalho de parto com ocitocina.
Paciente com quadro de cefaleia súbita, intensa, com rigidez nucal e sonolência. O diagnóstico e a propedêutica mais correta é:
Um homem com 57 anos tem pressão arterial 68/50mmHg, afebril, frequência cardíaca de 140 bpm, aumento de pressão venosa jugular, estertores e extremidades frias e pegajosas. Qual das seguintes é a etiologia mais provável?
Uma mulher com 28 anos queixa-se de sangramento excessivo na gengiva e tem petéquias. Não há adenopatia no pescoço. A radiografia de tórax mostra aumento de mediastino sem lesões pulmonares. Qual das seguintes é a etiologia mais provável?
As variáveis consideradas para direcionar e indicar manobras de reanimação de RN na sala de parto são:
Compartilhar