Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Gestante de 37 anos, com 33 semanas de gestação, queixa-se de parada de movimentação fetal há 1 dia. Refere não ter nenhuma intercorrência no pré-natal. É sua segunda gestação, tendo um parto normal há 3 anos, com recém-nascido saudável que pesou 3.300g. A pressão arterial é de 100x60cm H2O. A altura uterina é de 29cm, não há dinâmica uterina. Não se auscultam batimentos cardíacos fetais e o colo está impérvio. A ultrassonografia revela ausência de batimentos cardíacos fetais, apresentação pélvica, placenta grau II e líquido amniótico de volume normal. Qual a conduta a ser tomada?

A
Aguardar evolução para parto normal, com consentimento do casal, por no máximo 1 semana, devido ao risco de fenômenos tromboembólicos após esse tempo.
B
Orientar o casal, solicitar exames de coagulação e aguardar a evolução natural do parto por até 4 semanas.
C
Indicar conduta ativa pelo avançado da idade gestacional, com internação hospitalar e indução do parto.
D
Indicar parto cesárea pelo avançado da idade gestacional, com internação hospitalar e indução do parto.
E
Indicar parto cesárea logo após o diagnóstico pelo risco de coagulação intravascular disseminada decorrente de toxinas liberadas com o óbito fetal.
André, 35 anos de idade, queixa-se de dor em região lombar direita há 2 semanas, com irradiação para membro inferior direito, sem alívio com paracetamol 500 mg. Ao exame, sente dor à palpação da musculatura paravertebral e da região lombar direita. Não apresenta alterações no exame neurológico. A conduta mais adequada é:
Homem, 50 anos, comparece à UBS por desnutrição, confusão mental, marcha atáxica e paralisia oculomotora. Familiar relata que o paciente ingere diariamente cerca de ½ litro de aguardente há mais de cinco anos. Qual é a hipótese mais provável?
O Agente Comunitário de Saúde lhe solicita explicações sobre um recém-nascido que apresenta coloração amarelada da pele. Você colhe, junto ao Agente Comunitário de Saúde, informações sobre a duração da gestação, as condições do parto e da criança ao nascer, o tempo de aparecimento do sintoma específico e verifica também resultados de exames do recém-nascido , realizados na maternidade: hemograma, dosagem de bilirrubinas e teste de Coombs. Diante dos dados clínicos e do resultado de exames, você conclui que trata-se de Icterícia Fisiológica do Recém-Nascido. O que seria correto você informar ao Agente Comunitário de Saúde sobre a Icterícia Fisiológica do Recém-Nascido?
Em um paciente com forte dor ocular, visão muito borrada, fotofobia, lacrimejamento intenso e globo ocular difusamente vermelho, a principal hipótese diagnóstica é:
Compartilhar