Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Pediatria

Endocrinologia

Infectologia

Obstetrícia

Gestante (G2P1A0), HIV positiva em uso de AZT 600 mg ao dia, chega à maternidade referindo dor no baixo ventre. Tem idade gestacional de 39 semanas, avaliada por ultrassonografia realizada com 12 semanas de gestação. Traz exame de carga viral de 1.200 cópias/ml, efetuado com 29 semanas. Ao exame, apresenta dinâmica de uma contração fraca em 15 min, batimentos cardiofetais de 148 bpm, colo com 1,5 cm, longo, grosso e posterior. A bolsa está íntegra e a apresentação é cefálica no plano -1 de De Lee. Qual a conduta mais adequada?

A
Administrar AZT por via intravenosa e indicar cesariana 3 horas após.
B
Administrar AZT por via intravenosa e indicar cesariana 1 hora após.
C
Internar a paciente e aguardar evolução para parto vaginal, com administração de ocitocina sem efetuar amniotomia.
D
Internar a paciente e aguardar evolução para parto vaginal, sem administrar ocitocina nem efetuar amniotomia.
E
Recomendar que a paciente retorne quando estiver em trabalho de parto, ou apresentar bolsa rota.
Lactente de 8 meses de idade, com coriza hialina e tosse há 4 dias, apresenta choro excessivo, febre alta há 24 horas. Realizada otoscopia que evidenciou membrana timpânica abaulada e opacificada à direita. Sobre o caso descrito, assinale a alternativa correta.
Recém nascido do sexo masculino apresenta flacidez abdominal, criptorquidia bilateral e dilatação pielocalicial bilateralmente. O provável diagnóstico, nesse caso, é:
Quanto ao atendimento de vertigem e tontura no ambiente de atenção básica, é correto afirmar que:
Um homem de 72 anos notou discreto abaulamento na região inguinal esquerda, há três meses. Não tem história de dor no local nem outras queixas ou sintomas. Seu hábito intestinal é normal e não tem antecedentes cirúrgicos. Também não tem sintomas que sugiram prostatismo. É hipertenso controlado e não tem outras morbidades. Vive sozinho e trabalha 3 vezes por semana como voluntário em um hospital universitário. Um cirurgião o examina e faz o diagnóstico de hérnia inguinal e recomenda apenas observação. Essa conduta é
Compartilhar