Questões na prática

Pediatria

Neonatologia

Gisele, 29 anos, apresenta-se em trabalho de parto após gestação de 39 semanas. Foi diagnosticada durante o 2º trimestre da gestação como tendo diabetes gestacional e tratada com dieta. O exame ultrassonográfico mostrou um feto com peso de 4000g e não se identificou nenhuma anomalia congênita. Após um parto prolongado, caracterizado pela falta de descida da cabeça foi diagnosticado desproporção cefalopélvica e feita a intervenção cirúrgica (cesariana). Nasceu um neonato pletórico, com peso de 4000g. Constatou-se que o neonato exibia esforços respiratórios irregulares e uma freqüência cardíaca de 100 bpm logo após o nascimento. O índice de Apgar no 1º minuto foi de 5; o pH do cordão umbilical foi de 7,10. Este neonato está em risco dos eventos abaixo, exceto:

A
Hipoglicemia
B
Hiperviscosidade
C
Hiperbilirrubinemia
D
Doença de membrana hialina
E
Hemorragia intacraniana
O quadro clínico da Síndrome dos Ovários Policísticos caracteriza-se pelos seguintes sinais e sintomas, exceto:
Relacione as síndromes de malformações Congênitas associadas à Cardiopatia Congênita: (1) Rubéola congênita; (2) Síndrome de Apert; (3) Crouzon; (4) RN mãe diabética; (5) Kartagener. ( ) CIV; ( ) PCA, coartação da aorta; ( ) PCA, estenose pulmonar periférica; ( ) Dextrocardia; ( ) Miocardia hipertrófica CIV.
São medidas que podem reduzir as necessidades de terapia renal substitutiva, com exceção de:
A punção de macrocisto, recidivado em paciente de 42 anos de idade, aspirou 18 ml de líquido hemorrágico. A conduta adequada para o caso apresentado é:
Compartilhar