Questões na prática

Clínica Médica

Reumatologia

Heloísa, 24 anos, gesta III, para 0, aborto II (duas perdas fetais no 2º trimestre), atualmente na 34ª semana de gestação, procura a emergência com cólica, dores em membros inferiores e perda líquida há duas horas, sem sangramento. No exame obstétrico inicial, observa-se líquido amniótico claro e sem grumos saindo pela vagina. Nos membros inferiores nota-se trombose venosa profunda (TVP). Na enfermidade responsável pelas perdas fetais, também podemos encontrar:

A
onicólise e eritema nodoso
B
nódulos pulmonares e icterícia
C
plaquetopenia e livedo reticularis
D
uveíte e úlceras orais
Um menino de 4 anos de idade apresenta-se com seu terceiro episódio de linfadenite cervical dolorosa. Cada crise foi tratada com incisão e drenagem, tendo sido isolado o Staphylococcus aureus. Na idade de 2 anos, ele precisou de aspiração cirúrgica de um abscesso hepático. O teste laboratorial mais importante para o diagnóstico desta paciente é:
A síndrome do desfiladeiro torácico refere-se à compressão dos vasos subclávios e dos nervos do plexo braquial na região do desfiladeiro torácico. A clínica inclui, em mais de 90% dos casos, sintomas de origem neurais. Quando do exame físico realizam-se manobras clínicas provocativas para avaliação destes pacientes. O teste que provoca uma compressão das estruturas neurovasculares na região subcoracoide pelo tendão do peitoral, pela cabeça do úmero ou pelo processo coracoide é conhecido como teste de:
Paciente vitima de “bala perdida” apresenta ferida penetrante na região lombar direita. Após reposição volêmica e cuidados constatou-se a presença de volumoso hematoma retroperitoneal na região perinefrética direita. Em qual das opções abaixo, após a laparotomia, encontramos a tática cirúrgica usada como via de acesso e a região anatômica a ser abordada cirurgicamente:
Um idoso, até então assintomático, realiza uretrocistoscopia na investigação de episódio único de hematúria macroscópica. Seis semanas após retorna à consulta, agora referindo febre baixa e dor em região dorsal, com sensibilidade pronunciada a digito pressão da 12ª vértebra dorsal. RX simples evidencia apenas redução do espaço discal entre T12 e L1. Urocultura estéril. VHS 40 mm na 1ª h., Hb 11,8 g%, com hemácias normocíticas e normocrômicas. Indique a opção diagnóstica mais provável.
Compartilhar