Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Ginecologia

Heloísa, 24 anos, gesta III, para 0, aborto II (duas perdas fetais no 2º trimestre), atualmente na 34ª semana de gestação, procura a emergência com cólica, dores em membros inferiores e perda líquida há duas horas, sem sangramento. No exame obstétrico inicial, observa-se líquido amniótico claro e sem grumos saindo pela vagina. Nos membros inferiores nota-se trombose venosa profunda (TVP). A cardiotocografia realizada 1h após a internação evidencia padrão periódico, desaceleração da frequência cardíaca fetal, cujo intervalo de tempo entre o início da contração e o princípio da desaceleração é de 35 segundos com linha de base em 130 bpm. O padrão cardiotocográfico é DIP:

A
II
B
I
C
III favorável
D
III desfavorável
Lactente, 3 semanas, é atendido com vômitos há 5 dias. Exame físico: desidratação moderada, taquicardia, genitália ambígua. Sódio sérico 120 mEq/L, potássio sérico 7,5 mEq/L, HCO³ 12 mEq/L, ureia: 20 mg/dl. Além da reposição hidroeletrolítica, você deverá administrar:
Você prescreveu fenitoína para uma criança com epilepsia. Dentre os efeitos colaterais, qual o mais frequente?
Sobre a terceira bulha, é correto afirmar:
Um paciente de 58 anos, enfisematoso e dependente de oxigênio domiciliar, apresenta-se com hemorragia digestiva alta. Realizando controle da hemorragia e estabilização hemodinâmica, evolui com agitação e estado confusional, sendo medicado com benzodiazepínico. Quinze minutos após, apresenta-se estuporoso. Gasometria arterial evidencia acidemia, PaO2 48 mmHg, PaCO2 85 mmHg e bicarbonato 37 mEq/L. Nesse momento, a melhor conduta será:
Compartilhar