Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Heloísa, 24 anos, gesta III, para 0, aborto II (duas perdas fetais no 2º trimestre), atualmente na 34ª semana de gestação, procura a emergência com cólica, dores em membros inferiores e perda líquida há duas horas, sem sangramento. No exame obstétrico inicial, observa-se líquido amniótico claro e sem grumos saindo pela vagina. Nos membros inferiores nota-se trombose venosa profunda (TVP). Heloísa está agora com 6 cm de dilatação, colo 100% apagado,apresentação em plano“0” de De Lee, líquido de tinto de mecônio. BCF de 110 bpm e cardiotocografia não reativa. A conduta neste momento é:

A
realizar cesariana segmentar
B
colocar em decúbito lateral esquerdo, administrar oxigênio e suspender ocitócicos
C
acelerar o parto com posterior aplicação de fórcipe de alívio
D
corrigir a hipotensão e a hipoglicemia
Homem, 60 anos, diabete melito tipo 2, hipertenso de longa duração, fumante com baixa adesão ao tratamento anti-hipertensivo . É atendido na emergência com PA = 250 x 150 mmHg, cefaleia intensa, visão borrada, vômitos e crise convulsiva. Fundo de olho evidencia edema de papila. Em relação ao diagnóstico e conduta, é correto afirmar que se trata de
Em Recém-Nascido (RN) a termo, o que caracteriza a icterícia fisiológica?
Paciente de 25 anos, nulípara, chega ao consultório com amenorreia há 4 meses e diagnóstico de Síndrome dos Ovários Policísticos, com desejo de gestação o mais breve possível. Ao exame: acne grau I, oleosidade excessiva da pele, hirsutismo leve, IMC 31 kg/m². TSH, T4 livre, prolactina, DHEAS e testosterona são normais. Glicemia em jejum 105 mg/dl. Qual a opção terapêutica mais indicada para o caso?
A violência doméstica é considerada um grave problema de saúde pública. O atendimento destas crianças deve ser uma equipe interdisciplinar, composta por profissionais qualificados e sensibilizados com o tema. Em relação ao diagnóstico e ao manejo de maus-tratos contra crianças e adolescentes, está correto afirmar que:
Compartilhar