Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Heloísa, 24 anos, gesta III, para 0, aborto II (duas perdas fetais no 2º trimestre), atualmente na 34ª semana de gestação, procura a emergência com cólica, dores em membros inferiores e perda líquida há duas horas, sem sangramento. No exame obstétrico inicial, observa-se líquido amniótico claro e sem grumos saindo pela vagina. Nos membros inferiores nota-se trombose venosa profunda (TVP). Heloísa está agora com 6 cm de dilatação, colo 100% apagado,apresentação em plano“0” de De Lee, líquido de tinto de mecônio. BCF de 110 bpm e cardiotocografia não reativa. A conduta neste momento é:

A
realizar cesariana segmentar
B
colocar em decúbito lateral esquerdo, administrar oxigênio e suspender ocitócicos
C
acelerar o parto com posterior aplicação de fórcipe de alívio
D
corrigir a hipotensão e a hipoglicemia
Uma das lesões mais comuns observadas na linha média do pescoço de crianças em idade pré-escolar é:
São exemplos de cardiopatias congênitas acianogênicas de hiperfluxo pulmonar:
Lactente de 5 meses, sexo masculino, previamente hígido, há mais ou menos 6 horas evoluindo com vômitos esverdeados, distensão abdominal com abdome pouco doloroso, massa palpável em abdome e ao toque retal com saída de secreção tipo “geleia de morango”. O provável diagnóstico é:
Em relação à Parada Cardiorrespiratória (PCR) na criança, assinale a alternativa CORRETA.
Compartilhar