Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Pneumologia

Heloísa, 24 anos, gesta III, para 0, aborto II (duas perdas fetais no 2º trimestre), atualmente na 34ª semana de gestação, procura a emergência com cólica, dores em membros inferiores e perda líquida há duas horas, sem sangramento. No exame obstétrico inicial, observa-se líquido amniótico claro e sem grumos saindo pela vagina. Nos membros inferiores nota-se trombose venosa profunda (TVP). No puerpério imediato, a trombose venosa profunda (TVP) de Heloísa se agrava por ter permanecido muito tempo acamada apesar das recomendações médicas para a deambulação precoce. O sinal que indica gravidade da TVP é:

A
dor do segmento acometido, do tipo compreensiva
B
edema
C
hipertermia discreta e localizada
D
palidez distal
Sobre doença hemolítica perinatal: I - O exame de painel de hemácias permite a identificação do antígeno específico responsável pelo processo de aloimunização. II - A negatividade do teste de Kleihauer e a positividade do teste de Coombs indireto comprovam a eficácia da imunoglobulina anti-Rh. III - A funiculocentese é exame essencial na propedêutica porque não aumenta de forma significativa o grau de aloimunização. IV - A dopplerfluxometria da artéria cerebral média fetal (velocidade sistólica máxima) permite a identificação de anemias moderada e grave. Está CORRETO apenas o que está contido em:
A infecção cervicovaginal pelo HPV (Vírus do Papiloma Humano) configura um dos principais cofatores na gênese do câncer dessa topografia. Qual alternativa contém afirmações VERDADEIRAS em relação ao Vírus?
A melhor forma de evitar as infecções em pacientes com anemia falciforme é fazer:
Com relação ao tratamento cirúrgico da doença ulcerosa péptica, a conduta que oferece menos recidiva é:
Compartilhar