Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Hepatologia

Hepatopata, com grave comprometimento da qualidade de vida é candidato ao transplante hepático, uma vez que esgotadas outras formas de tratamento clínico. São indicadores de alerta para necessidade de realização do transplante:

A
hepatite crônica por vírus B com replicação viral e encefalopatia crônica.
B
Child-Pugh B/C, hemorragia digestiva alta de repetição e ascite refratária.
C
hepatopatia alcoólica associada com pancreatite crônica e desnutrição.
D
cirrose biliar primária de rápida evolução com colangite de repetição.
E
carcinoma hepatocelular extenso metastático e síndrome hepatorrenal.
Em relação aos distúrbios ventilatórios, a Capacidade Vital Forçada (CVF) e o Volume Expiratório Forçado no Primeiro Segundo (VEF1) reduzidos são encontrados:
Mulher, com 35 anos de idade, há cerca de 1 ano refere intensa dor pélvica crônica que se acentua durante o período menstrual e melhora com anti-inflamatórios. É tercigesta , teve 3 cesárias e fez laqueadura durante o último parto, há 8 anos.Teve 4 parceiros sexuais no último ano. Ao exame físico, observa-se útero de tamanho normal, retrovertido, pouco móvel e com dor à mobilização do colo. Qual deve ser a primeira hipótese diagnóstica?
Mulher jovem com quadro de corrimento vaginal espesso e purulento, cuja análise microbiológica mostrou a presença de diplococos Gram-negativos agrupados aos pares no interior de leucócitos. Pensando no agente etiológico, qual deve ser o tratamento?
Mulher, com 77 anos de idade, com queixa de perda de urina aos grandes esforços há 10 anos. Há 6 meses começou a ter perda não relacionada ao esforço, durante o dia e a noite em quantidade variável. Ao exame, apresenta o ponto C em +3, ponto Aa em +5 e ponto Ap em -3. Após a realização de estudo urodinâmico, preconiza-se:
Compartilhar