Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Homem, 18 anos, andando de bicicleta e segurando-se na traseira de caminhão, é jogado a 8 m de distância. Ao chegar à Emergência, apresenta respiração ruidosa e sangramento oral por múltiplas lesões faciais. Sua coluna cervical é então estabilizada, mas a colocação de máscara facial com reservatório a 10 L/min de oxigênio não proporciona melhora clínica. Devido ao sangramento e ao trauma facial não é possível a intubação orotraqueal. O paciente, que estava letárgico, faz apneia. O melhor procedimento para garantir a perviedade das vias aéreas é:

A
realizar traqueostomia.
B
realizar intubação nasotraqueal.
C
colocar máscara com Guedel.
D
colocar cânula nasofaríngea.
E
realizar cricotireoidostomia com agulha.
Paciente masculino, 45 anos, não tabagista, sem comorbidades e sem fatores de risco adicionais para fenômenos tromboembólicos, será submetido à colectomia direita devido à adenocarcinoma de cólon ascendente. A respeito da tromboprofilaxia deste paciente, podemos afirmar, EXCETO:
Qual a etiologia de gastroenterite mais associada a crises convulsivas concomitantes?
Em relação à classificação de ferida cirúrgica de acordo com o grau de contaminação relacione a 2ª coluna de acordo com a 1ª e, após, assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA: 1ª coluna: (1) Limpa. (2) Limpa-contaminada. (3) Contaminada. (4) Suja. 2ª coluna: ( ) Ferida cirúrgica com quebra de técnica asséptica ou contaminação grosseira por extravasamento do trato gastrointestinal. ( ) Colecistectomia. ( ) Herniorrafia inguinal. ( ) Feridas traumáticas envolvendo infecções clínicas existentes ou vísceras perfuradas.
Uma criança de 3 anos vinda de uma comunidade que não usa vacina em seus filhos, chega a emergência com breve história de dor de garganta, dor a deglutição, febre alta e estridor inspiratório, dando a impressão de toxemia, inclinando a cabeça para diante e não consegue deglutir as secreções. Qual a sua conduta:
Compartilhar