Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Homem, 20 anos, vítima de atropelamento, com fratura grave de pelve e choque grau IV, foi submetido à laparotomia exploradora (negativa) e fixação externa da bacia. Foi admitido na UTI 3 horas após o acidente, intubado, sedado e sob ventilação mecânica, apresentando PA 100 X 60, pulso 120 bpm, diurese 50 ml e abdome tenso, tendo recebido transfusão de 4 concentrados de hemácias e infusão de 3.000 ml de SF 0,9%. Tendo em vista uma provável síndrome compartimental abdominal, assinale a conduta MAIS adequada:

A
Observação, monitorização e manutenção da volemia.
B
Reposição volêmica agressiva.
C
Laparotomia descompressiva imediata.
D
Medir a pressão intra-abdominal (PIA), se estiver entre 15 e 25 mmHg, manter normovolemia e monitorização.
E
Medir a PIA, se estiver entre 25 e 30 mmHg, indicar laparotomia descompressiva.
Paciente, três anos de idade, é internado com história de tosse há 2 semanas, tendo piorado nos últimos dias com febre alta, anorexia e crises convulsivas. O exame físico mostra que o estado geral é precário, toxemiado, gemente, dispneico com tiragem IC. O RX de tórax mostra imagem de condensação bilateral. O PPD foi forte reator e o LCR: hipercelularidade, hiperproteinorraquia e hipoglicemia. O diagnóstico mais provável é:
Sobre a anatomia cirúrgica da região ínguinocrural, é incorreto afirmar:
Os mais importantes fatores prognósticos na Hemorragia Subaracnóide secundária à ruptura de aneurisma são:
Em relação à terapêutica da insuficiência cardíaca, é incorreto afirmar que:
Compartilhar