Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Homem, 20 anos, vítima de atropelamento, com fratura grave de pelve e choque grau IV, foi submetido à laparotomia exploradora (negativa) e fixação externa da bacia. Foi admitido na UTI 3 horas após o acidente, intubado, sedado e sob ventilação mecânica, apresentando PA 100 X 60, pulso 120 bpm, diurese 50 ml e abdome tenso, tendo recebido transfusão de 4 concentrados de hemácias e infusão de 3.000 ml de SF 0,9%. Tendo em vista uma provável síndrome compartimental abdominal, assinale a conduta MAIS adequada:

A
Observação, monitorização e manutenção da volemia.
B
Reposição volêmica agressiva.
C
Laparotomia descompressiva imediata.
D
Medir a pressão intra-abdominal (PIA), se estiver entre 15 e 25 mmHg, manter normovolemia e monitorização.
E
Medir a PIA, se estiver entre 25 e 30 mmHg, indicar laparotomia descompressiva.
O espasmo esofageano difuso e os distúrbios motores esofágicos são clinicamente indistinguíveis. Ambos manifestam-se por dor torácica e disfagia e o diagnóstico diferencial com outras entidades deverá priorizar:
O bebê de Elis, Ícaro, nasceu há 8 dias, a termo, com peso adequado à idade gestacional. Está em aleitamento exclusivo. Elis está preocupada pois não evacua há 3 dias e está com bolinhas vermelhas no rosto, brotoeja. Ao exame clínico, as alterações são as referidas pápulas vermelhadas no rosto, fimose e presença do colo umbilical. Já fez o teste do Pezinho, mas ainda não foi vacinado. Sua conduta é:
O tratamento da cólica renal na gestação pode ser realizada pelos procedimentos abaixo, EXCETO:
O tumor neuroendócrino do pâncreas mais frequente:
Compartilhar