Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Homem, 20 anos, vítima de atropelamento, com fratura grave de pelve e choque grau IV, foi submetido à laparotomia exploradora (negativa) e fixação externa da bacia. Foi admitido na UTI 3 horas após o acidente, intubado, sedado e sob ventilação mecânica, apresentando PA 100 X 60, pulso 120 bpm, diurese 50 ml e abdome tenso, tendo recebido transfusão de 4 concentrados de hemácias e infusão de 3.000 ml de SF 0,9%. Tendo em vista uma provável síndrome compartimental abdominal, assinale a conduta MAIS adequada:

A
Observação, monitorização e manutenção da volemia.
B
Reposição volêmica agressiva.
C
Laparotomia descompressiva imediata.
D
Medir a pressão intra-abdominal (PIA), se estiver entre 15 e 25 mmHg, manter normovolemia e monitorização.
E
Medir a PIA, se estiver entre 25 e 30 mmHg, indicar laparotomia descompressiva.
Paciente de 23 anos, do sexo feminino, com diagnóstico de lupus eritematoso sistêmico há dois anos, apresenta exame de urina com +++ proteína, 50.000 hemácias, 30.000 leucócitos, proteinúria nas 24 horas de 5,0g; albumina sérica de 2,6mg/dL; colesterol total de 270mg/dL; creatinina sérica de 0,8mg/dL (filtração glomerular de 95mL/min). O DIAGNÓSTICO HISTOLÓGICO MAIS PROVÁVEL é glomerulonefrite: Referência: GOLDMAN, L.; AUSIELLO, D. Cecil - Tratado de Medicina Interna - 21ª Edição.
Mulher, 45 anos de idade, com diagnóstico de cirrose hepática, queixa-se de dor abdominal e tem indicação para colecistectomia. Apresenta alterações em coagulograma e está indicada a transfusão de plasma fresco para minimizar os riscos de sangramento cirúrgico. O melhor momento para essa transfusão é:
Paciente alcoólatra, trazido por seus familiares ao PS do HCPM, com relato de confusão mental associado à glicemia capilar de 50. Foram administradas 4 ampolas de glicose hipertônica a 50%. No entanto, o quadro de confusão mental piorou e ele desenvolveu nistagmo horizontal, ataxia e taquicardia. Qual a conduta mais adequada para o caso?
Um senhor de 72 anos, usa regularmente várias medicações diariamente. As drogas são usadas para tratar dores articulares, hipertensão arterial, diabete mellitus, constipação intestinal e insônia. Nos últimos dias, o paciente aumentou por conta própria o benzodiazepínico usado para a insônia. Há quatro dias, os familiares notaram que ele mudou bruscamente o seu comportamento, tendo atitudes não usuais, como manifestar agressividade, alternadas com período de apatia, despindo-se na frente dos familiares, falando palavrões de baixo calão e recusando alimentação. Os familiares resolveram suspender a medicação e levaram o paciente ao seu médico de família. Na consulta, o paciente já estava bem melhor, praticamente voltando ao seu comportamento usual. Diante deste quadro, qual o diagnóstico inicial mais provável?
Compartilhar