Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Homem, 25 anos, caminhoneiro, relata diarreia e hematoquezia há 6 meses. Obteve melhora inicial com tratamento clínico que não sabe informar. Porém, atualmente queixa-se de eliminação de sangue e muco pelas fezes. No exame físico observa-se hipertermia e emagrecimento. O diagnóstico menos provável dessa condição é:

A
Retocolite ulcerativa.
B
Câncer de cólon.
C
Colite por medicamentos não-esteroides.
D
Colite cística profunda.
E
Doença de Crohn.
Anorexia com emagrecimento é o sinal mais comum de câncer gástrico, pois os pacientes geralmente evoluem assintomáticos até que haja extenso comprometimento da parede gástrica ou metástases. A semeadura peritoneal pode comprometer outros órgãos e regiões. O tumor de Krukenberg e prateleira de Bloomer são respectivamente:
Paciente masculino, 68 anos, apresenta episódios intermitentes de enterorragia misturada com as fezes. Há dois meses refere desconforto abdominal, nega puxo e tenesmo. Quais as hipóteses diagnósticas mais prováveis a investigar?
Em relação ao uso de antibióticos em cirurgia, são apresentadas as situações clínicas abaixo: I. Apendicite aguda flegmonosa. II. Perfuração traumática de cólon com 2h de evolução. III. Colecistite aguda em paciente jovem previamente hígido. Qual das situações NÃO requer antibioticoterapia após a realização de cirurgia adequada?
Mulher, 58 anos, submetida à colecistectomia videolaparoscópica há 3 dias, retorna ao hospital por dor em abdome superior, febre e desidratação. Ao exame, taquicárdica, mucosas secas e descoradas, ictérica, dor à palpação no epigástrio e hipocôndrios, irritação peritonial. Hemograma com leucocitose e presença significativa de formas jovens. Dentre as alternativas abaixo, qual a melhor sequência diagnóstica para esclarecimento do quadro abdominal desta paciente?
Compartilhar