Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Pneumologia

Dermatologia

Homem, 32 anos de idade, 67 kg e 1,70 m de altura procura unidade básica de saúde com queixa de tosse e expectoração há 4 semanas. Feita investigação diagnóstica com realização de uma radiografia de tórax e 3 baciloscopias, foi confirmado o diagnóstico de tuberculose pulmonar e iniciado tratamento com rifampicina, isoniazida, pirazinamida e etambutol: 4 cps em dose única, uma hora antes do almoço. Paciente retorna após 10 dias, queixando-se de náuseas e vômitos nos dois últimos dias. Além de sintomáticos, a conduta mais adequada para este caso seria orientar o paciente a:

A
Suspender o tratamento até a melhora dos sintomas.
B
Reduzir a dose para 2 cps ao dia até melhora dos sintomas.
C
Tomar as medicações junto com uma das refeições.
D
Ingerir as medicações em jejum, pela manhã.
Puérpera submetida a cesariana há 7 dias vem apresentando picos febris diários. No 2° dia pós-operatório, iniciou tratamento para endometrite com gentamicina e clindamicina. No 4° dia, foi adicionada ampicilina. Há 48 horas, o esquema antibiótico foi substituído por cefoxitina associada a metronidazol. O estado geral é bom e os lóquios não estão mais fétidos desde o segundo dia do primeiro esquema antibiótico. A paciente vem amamentando sem dor. A ferida operatória não está alterada, e a ultrassonografia abdominal é normal. Qual a próxima conduta?
Homem de 63 anos, assintomático, em revisão urológica de rotina, apresentou PSA de 3,6 ng/ml. O exame digital retal evidenciou próstata de consistência normal, com peso estimado em 30g. A ultrassonografia transretal com biopsia demonstrou neoplasia intraepitelial prostática (PIN) em 1 de 12 fragmentos. Qual a conduta mais adequada?
A síndrome parkinsoniana caracteriza-se pelos seguintes sinais e sintomas, exceto:
Paciente de 50 anos tem diagnóstico de adenocarcinoma de pulmão pela broncoscopia (lesão vegetante em segmento anterior do lobo superior direito a mais de 2 cm da carina principal). Biópsia de linfonodo supraclavicular ipsilateral teve como diagnóstico: adenocarcinoma metastático para linfonodo. Tomografia computadorizada de tórax não evidencia outras alterações além da massa pulmonar, em lobo superior direito, de 3,5 cm em seu maior diâmetro. Tomografias computadorizadas de abdome e crânio sem implantes secundários. O melhor estadiamento (TNM) para este paciente é:
Compartilhar