Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Nefrologia

Homem, 37 anos de idade, com diagnóstico prévio de urolitíase, com dor lombar à direita há 20 dias, fazendo uso de diclofenaco, evoluiu há 48 horas com piora da dor abdominal, com náuseas, vômitos e redução do volume urinário. Exames de laboratório mostram ureia: 120 mg/dl, creatinina: 3,0 mg/dl, hemogasimetria arterial: pH: 7,33; HCO3: 11 mEq/l; PCO2: 26 mmHg, PaO2: 87 mmHg. BE: -4; Cl: 106 mEq/l, Na: 140 mEq/l, SaO2: 94%. K: 6,0 mEq/l; glicemia: 104 mg/dl. Cálcio: 8,5 mg/dl. Sódio urinário em amostra isolada: 19 mEq/l. A ultrassonografia de abdome mostra dilatação pielocalicial à direita, sem outras alterações. A causa mais provável para o distúrbio apresentado é:

A
insuficiência renal aguda pós-renal
B
insuficiência renal aguda pré-renal
C
insuficiência renal aguda por hiperparatireoidismo
D
insuficiência renal crônica, por nefropatia por cristais
E
nefrite intersticial por anti-inflamatórios
Em relação à síndrome nefrótica, considere as assertivas abaixo quanto a sua veracidade: I- é caracterizada por edema, proteinúria acima de 3,0 g/dia, hipoalbuminemia e hipercolesterolemia. Nos casos severos, há um estado de hipercoagulabilidade que pode levar a trombose venosa profunda. II- o surgimento de edema é insidioso e, na avaliação do sedimento urinário, é comum o aumento do número de células (leucócitos e eritrócitos). III- a causa mais comum na infância é a glomerunefrite por lesões mínimas. Está indicado o tratamento inicial com corticoesteroide, sendo a biópsia renal indicada somente para os que não respondem ao tratamento. Assinale a alternativa correta:
Transtorno do Déficit de Atenção é frequentemente diagnosticado durante a vida escolar. Isto se deve ao fato de:
Paciente masculino de 35 anos admitido no PS, deambulando com dificuldade, confuso, sem familiares para relatar sobre medicações, drogas ilícitas e doenças prévias. Na avaliação inicial apresentou Glasgow 13, LCR normal, RX de tórax e tomografia de abdome sem alterações. Sem lesões em pele e sem sinais de emagrecimento. PA 140/80 mmHg, FC 135 bpm, temp. 40,5ºC, FR 20 ipm. Hemograma e PCR normais. Dentre as possíveis causas desse quadro, NÃO é compatível com a clínica do paciente:
Responda às questões 13 e 14 considerando o caso clínico que segue. Paciente do sexo masculino, 38 anos, pedreiro, casado, natural e procedente de Natal, é admitido em pronto-socorro queixando-se de dor abdominal difusa e febre alta, que se seguiu a sonolência. O acompanhante revela que o quadro se instalou nas últimas 48 horas e que o paciente é portador de cirrose hepática de etiologia alcoólica. Ao examiná-lo, o médico evidencia sonolência, miose, taquisfigmia, temperatura de 38 graus centígrados, torpor. Não há sinais de irritação meningo-radicular. A ausculta cardiopulmonar não acrescenta novos dados. O exame abdominal revela ascite tensa.A intervenção diagnóstica correta para esse caso é:
Compartilhar