Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Nefrologia

Homem, 37 anos de idade, com diagnóstico prévio de urolitíase, com dor lombar à direita há 20 dias, fazendo uso de diclofenaco, evoluiu há 48 horas com piora da dor abdominal, com náuseas, vômitos e redução do volume urinário. Exames de laboratório mostram ureia: 120 mg/dl, creatinina: 3,0 mg/dl, hemogasimetria arterial: pH: 7,33; HCO3: 11 mEq/l; PCO2: 26 mmHg, PaO2: 87 mmHg. BE: -4; Cl: 106 mEq/l, Na: 140 mEq/l, SaO2: 94%. K: 6,0 mEq/l; glicemia: 104 mg/dl. Cálcio: 8,5 mg/dl. Sódio urinário em amostra isolada: 19 mEq/l. A ultrassonografia de abdome mostra dilatação pielocalicial à direita, sem outras alterações. A causa mais provável para o distúrbio apresentado é:

A
insuficiência renal aguda pós-renal
B
insuficiência renal aguda pré-renal
C
insuficiência renal aguda por hiperparatireoidismo
D
insuficiência renal crônica, por nefropatia por cristais
E
nefrite intersticial por anti-inflamatórios
Com relação ao seguimento e prevenção de complicações após iniciar o tratamento deverá ser acompanhado com realização periódica de quais exames:
O Rio de Janeiro sediou, em março deste ano, o III Fórum de parceiros Stop Tuberculose. Considerando os números relacionados a essa epidemia no Brasil, identificamos que:
Em relação ao desenvolvimento da síndrome de Stevens-Jonhson, qual (quais) a (s) droga (s) que representa (m) maior risco relativo em análises multivariadas?
É correto afirmar com relação as fraturas expostas:
Compartilhar