Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Homem, 40 anos, portador de diabetes tipo 2 e dislipidemia mista, é encaminhado pelo endocrinologista para avaliação de risco cardiovascular. Ao exame físico, apresenta PA: 150x110 mmHg, FC: 58 bpm. Bulhas cardíacas regulares em 2 tempos sem sopros. Ausculta respiratória sem ruídos adventícios. Pulsos simétricos bilaterais. Qual o estágio da PA, segundo a V Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial? Qual seu risco cardiovascular? Quais drogas anti-hipertensivas estariam indicadas para o tratamento?

A
Estágio 1 da hipertensão arterial; risco cardiovascular baixo; bloqueador dos canais de cálcio.
B
Estágio 2 da hipertensão arterial; risco cardiovascular baixo; beta-bloqueador e diurético.
C
Estágio 3 da hipertensão arterial; risco cardiovascular muito alto; inibidor da ECA e bloqueador dos canais de cálcio.
D
Estágio 2 da hipertensão arterial; risco cardiovascular alto; beta-bloqueador e vasodilatador direto.
E
Estágio 3 da hipertensão arterial; risco cardiovascular alto; diurético
Para a prevenção de trombose venosa profunda e TEP é recomendado:
No paciente politraumatizado, que ao ser atendido no serviço de emergência apresenta trauma torácico com escoriações e equimoses extensas no HTE, evidência de fraturas de arcos costais ao exame e ausência de MV neste lado, cianose, sudorese, palidez e dispneia intensa, qual a conduta apropriada?
Com relação ao linfoma gástrico primário, é correto afirmar:
Criança com 2 anos e cinco meses chega ao Pronto-Socorro de Pediatria. Mãe relata que há 15 dias iniciou com tosse e coriza hialina. Há 3 dias iniciou com febre e piora da tosse, que se intensificava à noite. Refere também obstrução nasal e crostas em narinas pela manhã. Ao exame a criança mantinha-se em bom estado geral, eupneica com ausculta pulmonar normal. Oroscopia mostrava discreta hiperemia de orofaringe e gotejamento retronasal de secreção amarelada. Mãe negava passado de asma. Peso: 13kg. Qual a conduta mais adequada?
Compartilhar