Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Reumatologia

Homem, 45 anos de idade, há 2 meses, apresenta dor, edema, calor e rigidez pós-repouso maior que uma hora em punhos, metacarpofalangianas bilateralmente, interfalangianas proximais bilateralmente e tornozelos. É tabagista e não etilista. Nega outras doenças. Nega sintomas em outros aparelhos. Sem outros achados ao exame físico. Traz os seguintes exames: hemograma normal, VHS = 52 mm/1ª hora; proteína C-reativa = 4,3 mg/dl e radiografia simples das mãos e punhos mostrando osteopenia periarticular em punhos e metacarpofalangianas. A melhor conduta para esse paciente é:

A
Solicitar o exame fator reumatoide e iniciar corticosteroide.
B
Iniciar corticosteroide, metotrexato, ácido fólico e suspender o tabagismo.
C
Iniciar metotrexato, bloqueador do fator de necrose tumoral e suspender o tabagismo.
D
Solicitar ressonância nuclear magnética de mãos e iniciar corticosteroide.
Paciente de 65 anos de idade, com diagnóstico de adenocarcinoma de próstata Gleason 7 (3+4), PSA = 5 ng/mL (normal até 4,5 ng/mL), toque retal compatível com próstata aumentada e com pequeno nódulo endurecido no lobo direito. Tem discreta dificuldade de esvaziamento vesical, exames normais de cintilografia óssea e de tomografia computadorizada da pelve. Sem comorbidade importante. Qual é a conduta mais adequada?
Lactente, com dois meses de idade, foi levado a consulta de rotina no consultório do Pediatra cooperado da Unimed-Rio. Seu perímetro cefálico está três desvios-padrão abaixo da média para idade e sexo. A mãe relatou que durante o primeiro trimestre da gestação teve Doença Exantemática Febril sem diagnóstico. O lactente apresenta cardiopatia congênita em investigação, retardo no crescimento, coriorretinite, catarata e surdez. Nesse caso a microcefalia deve ter sido causada por:
Paciente de 32 anos, multípara, em pré-natal com médico da família na comunidade onde mora, chega a maternidade em período expulsivo, tendo sido encaminhada para sala de parto. Dá a luz a um menino. No final do primeiro minuto de vida, o recém-nato encontrava-se com extremidades cianóticas, levemente fletidas, com frequência cardíaca de 90bpm/min; respiração lenta e irregular; e reage com movimentos da face à introdução de cateter na narina. O ÍNDICE DE APGAR para este recém-nato no PRIMEIRO MINUTO é:
Mulher, 48 anos, após tratamento dentário passou a queixar-se de dor e abaulamento cervical submandibular direita. Ao exame apresenta trismo e massa de limites imprecisos com cerca de 6cm de diâmetro sem pontos de flutuação. A tomografia computadorizada confirmou o diagnóstico de abscesso cervical profundo e presença de ar dissecando os tecidos do pescoço, tendo sido iniciado antibioticoterapia. Considerando o diagnóstico, qual deverá ser a conduta adotada?
Compartilhar