Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Reumatologia

Homem, 45 anos de idade, há 2 meses, apresenta dor, edema, calor e rigidez pós-repouso maior que uma hora em punhos, metacarpofalangianas bilateralmente, interfalangianas proximais bilateralmente e tornozelos. É tabagista e não etilista. Nega outras doenças. Nega sintomas em outros aparelhos. Sem outros achados ao exame físico. Traz os seguintes exames: hemograma normal, VHS = 52 mm/1ª hora; proteína C-reativa = 4,3 mg/dl e radiografia simples das mãos e punhos mostrando osteopenia periarticular em punhos e metacarpofalangianas. A melhor conduta para esse paciente é:

A
Solicitar o exame fator reumatoide e iniciar corticosteroide.
B
Iniciar corticosteroide, metotrexato, ácido fólico e suspender o tabagismo.
C
Iniciar metotrexato, bloqueador do fator de necrose tumoral e suspender o tabagismo.
D
Solicitar ressonância nuclear magnética de mãos e iniciar corticosteroide.
Lactente de 7 semanas de vida, filho de mãe HIV+, sem intercorrências pós-natais, eutrófico e mamando fórmula láctea modificada para o primeiro semestre de vida, deve estar em uso, no momento, de:
Considerando que um paciente de 54 anos de idade esteja no quinto dia pós-operatório de uma gastrectomia com reconstrução do trânsito à Billroth II na qual foram utilizados fios monofilamentares inabsorvíveis e multifilamentares absorvíveis, julgue o item. Caso o paciente em questão apresente febre, infecção de ferida operatória, pneumonia ou infecção do trato urinário devem ser consideradas no diagnóstico diferencial nessa condição clínica.
Paciente, com 48 anos de idade, G4P2A2, submetida à histerectomia subtotal, há 8 anos, por miomatose uterina com história de sinusorragia há 4 meses e há 15 dias vem apresentando sangramento vaginal persistente e dor pélvica. Ao exame, notou-se bom estado geral, descorada +/4+, tórax e abdome normais. No exame especular notou-se a presença do colo uterino, vagina normal e o orifício externo não estava individualizado pela presença de lesão irregular e sangramento. Ao toque, o corpo uterino não é palpável e o colo é doloroso à mobilização. No toque retal, a mucosa é lisa, o paramétrio esquerdo está irregular e doloroso, sendo que a irregularidade atinge a parede óssea da pelve. Existe encurtamento do paramétrio direito. Qual das alternativas indica a suspeita diagnóstica, o exame para confirmação e o tratamento?
Recentemente a mãe percebeu um abaulamento no abdome do filho de 4 anos durante o banho, e o levou ao seu consultório para avaliação. Ele não possui história de vômitos ou dor abdominal e está com evacuações normais. O exame físico revela pressão arterial em repouso de 130/88mmHg, frequência cardíaca de 82bpm, palidez e uma firme massa abdominal lateral esquerda que não cruza a linha média. Qual é a explicação mais provável para esses achados?
Compartilhar