Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Hematologia

Homem, 45 anos, tabagista 1 maço/dia desde 18 anos, dislipidêmico em uso irregular de sinvastatina, foi admitido, após desentendimento familiar, com quadro de desconforto torácico médio-esternal sem irradiação, acompanhado de leve sudorese fria. Como a dor persistiu nos próximos 10 minutos, foi levado ao pronto atendimento. Seu exame físico era normal, bem como seu ECG, realizado 15 minutos após o início da dor. Encaminhado para sala de dor torácica, foram tomadas medidas iniciais, como Morfina, Nitrato, AAS, Clopidogrel e Oxigênio, com melhora significativa da dor. Que diagnóstico seria o mais adequado, caso um novo ECG e dosagens de marcadores cardíacos fossem normais?

A
Síndrome coronariana aguda sem supradesnível do ST.
B
Síndrome coronariana estável.
C
Infarto agudo do miocárdio sem supra de ST.
D
Infarto agudo do miocárdio com supra de ST.
E
Dor torácica atípica.
Os divertículos esofageanos são extrusões saculares da parede do esôfago. Os sintomas de disfagia, regurgitação de alimentos não digeridos e halitose sugerem o diagnóstico de:
Um paciente de 42 anos, masculino, apresenta-se a um serviço de emergência com queixa de dor abdominal difusa de forte intensidade, iniciada subitamente há 6 horas. Ao exame possui fácies de dor e abdômen com rigidez intensa e defesa involuntária difusa. Seus exames de laboratório são inocentes, exceto por discreta leucocitose sem desvios. A rotina de abdome agudo mostra uma lâmina de ar abaixo da cúpula diafragmática direita. A localização mais frequente da patologia provável nesse caso é:
Uma paciente feminina de 65 anos apresenta HAS com insuficiência renal secundária, exames laboratoriais com cálcio sérico de 7,5 e albumina normal. Qual dos fatores abaixo não está associado a esse achado?
Um homem de 68 anos com insuficiência renal crônica relata fraqueza, parestesia e dificuldade respiratória progressiva há 4 dias. Exames laboratoriais revelam K+ 7,2; ECG com ondas T apiculadas e alargamento do complexo QRS. Qual a administração incorreta no tratamento inicial deste paciente?
Compartilhar