Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Homem, 60 anos, diabete melito tipo 2, hipertenso de longa duração, fumante com baixa adesão ao tratamento anti-hipertensivo . É atendido na emergência com PA = 250 x 150 mmHg, cefaleia intensa, visão borrada, vômitos e crise convulsiva. Fundo de olho evidencia edema de papila. Em relação ao diagnóstico e conduta, é correto afirmar que se trata de

A
crise hipertensiva, devendo o paciente ser tratado com metoprolol, hidralazina e diurético, trazendo os níveis de tensão arterial para a faixa de normalidade.
B
emergência hipertensiva; imediatamente usar hidralazina endovenosa, objetivando trazer os níveis de tensão arterial para baixo de 120 x 80 mmHg.
C
crise hipertensiva; de imediato usar metoprolol endovenoso e manter tensão arterial em níveis abaixo de 130 x 80 mmHg.
D
emergência hipertensiva; de imediato usar nitropussiato de sódio, iniciando simultaneamente esquema anti-hipertensivo via oral para desmame precoce do nitroprussiato, evitar hipotensão, mantendo níveis de tensão arterial em torno de 140 x 90 mmHg.
E
emergência hipertensiva; de imediato usar nitropussiato de sódio e, se possível, mantê-lo por vários dias, só iniciando esquema anti-hipertensivo oral, tardiamente, após normalização da tensão arterial com o nitroprussiato de sódio.
Paciente com 34 anos de idade, diabético há 16 anos, tratado com hipoglicemiantes orais e que há três meses está apresentando calosidade plantar no pé esquerdo. Há uma semana notou saída de secreção purulenta nesta região, com odor fétido e sangramento esporádico. Ao exame físico observaram-se pulsos arteriais podálicos presentes e normais em ambos os membros inferiores e mal perfurante plantar em região da articulação metatarso-falangiana do hálux esquerdo, com saída de secreção purulenta. A provável etiologia desta lesão é:
Paciente de 70 anos, portador de litíase biliar, apresenta dor abdominal, febre e icterícia. Ao exame, encontra-se confuso e hipotenso, e detecta-se leucocitose com desvio à esquerda, elevação de bilirrubinas, fosfatase alcalina, gamaglutamiltransferase e de transaminases. Com achado ultrassonográfico de dilatação de vias biliares intra e extra-hepáticas, é certo afirmar que:
Hepatopata, com grave comprometimento da qualidade de vida é candidato ao transplante hepático, uma vez que esgotadas outras formas de tratamento clínico. São indicadores de alerta para necessidade de realização do transplante:
Assinale a incorreta:
Compartilhar