Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Homem, 61 anos, tabagista, com diagnóstico recente de hipertensão, vem à consulta trazer exames para iniciar tratamento. Sua pressão arterial é de 140/92mmHg, similar às medidas anteriores, e seu peso é de 90kg. Seus exames revelam: Creatinina = 1,1mg/dl; QUE (exame comum de urina): ausência de proteína; Glicose = 92mg/dl; Colesterol HDL: 45mg/dl; Colesterol LDL: 112mg/dl; Eletrocardiograma: ritmo sinusal, presença de sobrecarga de ventrículo esquerdo. O risco cardiovascular calculado pelo escore de Framingham é de 22% em 10 anos. Sobre o manejo desse paciente, a conduta mais apropriada é:

A
orientar mudança de estilo de vida e reavaliar em 6 meses.
B
solicitar proteinúria de 24h, pois o nível sérico de creatinina indica lesão renal, mesmo na ausência de proteína ao QUE.
C
iniciar tratamento medicamentoso combinado com inibidor da enzima conversora de angiotensina e de beta-bloqueador.
D
prescrever diurético tiazídico em baixa dose, estatina e AAS.
E
solicitar teste de tolerância à glicose.
No tratamento do paciente com fibrilação ventricular ou taquicardia ventricular sem pulso, o antiarrítmico de primeira escolha é:
No tratamento, os pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2, um grupo de drogas, abaixo, baseado no seu mecanismo de ação, podem desencadear osteoporose em mulheres na menopausa:
Podemos considerar uma contraindicação absoluta à colecistectomia videolaparoscópica:
<P>Um paciente de 14 anos apresentou febre alta de início súbito há cinco dias, acompanhada de dores musculares. Evoluiu com intensa icterícia e oligoanúria. Está lúcido e cooperativo. Nota-se uma hemorragia subconjuntival. O restante do exame físico não tem alterações. Está normotenso. Os resultados laboratoriais são: TGO (AST) = 162 U/L; TGP (ALT) = 133 U/L; ureia = 260 mg% e creatinina = 5 mg%. O hemograma mostra 17 mil leucócitos, com desvio para a esquerda. A radiografia de tórax é normal. O diagnóstico mais provável é o de:</P>
Compartilhar