Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Neurologia

Homem, 80 anos, antecedentes de HAS não controlada há vários anos. Em uma caminhada habitual há dois dias, apresentou sudorese fria, tontura, escurecimento de vista, aperto retroesternal, queda ao chão, com perda total da consciência e incontinência esfincteriana. Trazido ao PS pálido +++/4, cianose de extremidades, consciente, sonolento, sem sinais neurológicos de localização, pulso = FC = 56 bat/min; PA = 100 x 80 mmHg; Ictus de VE impulsivo e sustentado; BRNF SS++/4 em foco Ao. e Ao. acessório, com irradiação para carótida direita, mesossistólico e rude, com frêmito sistólico em foco Ao. Pulmões limpos. Pulsos periféricos finos e simétricos. ECG com sinais de sobrecarga ventricular esquerda evidentes. Baseado nos dados, assinale a alternativa correta.

A
A bradicardia justifica a perda de consciência, pelos sinais de baixo débito.
B
Taquicardia ventricular não sustentada, decorrente de isquemia miocárdica, com angina de esforço foi a causa da síncope.
C
Paciente provavelmente apresenta síndrome de Stocke-Adams, decorrente da estenose da valva aórtica senil.
D
A presença de sopro carotídeo somente do lado direito sugere isquemia cerebral como causa da síncope.
E
Pela perda de controle esfincteriano, o paciente provavelmente apresentou crise convulsiva.
Um lactente de 45 dias, sexo masculino, pesando 3.500 g, aleitamento materno exclusivo, procura serviço médico e os pais referem quadro de vômitos não biliosos repetidos pós-alimentares há 3 semanas, negando febre ou outros sintomas. Ao exame físico, o lactente encontra-se hipoativo, peso de 3.550 g, com desidratação moderada, e é possível perceber pequena tumoração à palpação abdominal do epigástrio. Diante desse quadro, a hipótese mais provável, o exame complementar mais adequado e o tratamento são, respectivamente:
Um menino de 6 anos é admitido na enfermaria pediátrica com quadro de febre baixa e inchaço nos joelhos e tornozelos há 4 dias. Há 1 dia, apresenta dor abdominal em cólica e sangue nas fezes. Os tornozelos e pés estão moderadamente edemaciados e dolorosos. Apresenta ainda lesões purpúricas palpáveis ao redor dos tornozelos e na superfície extensora das pernas. A pressão arterial é normal. O hemograma revela anemia moderada, leucocitose e contagem normal de plaquetas. Também é encontrada hematúria. O principal diagnóstico é:
Mulher, 52 anos de idade, 1,65 m de altura, 60 kg, procurou o médico por conta de linfadenomegalia cervical, sendo diagnosticado linfoma não Hodgkin difuso de grandes células B. Foi iniciado tratamento quimioterápico, com regressão da massa cervical e sem intercorrências durante os dois primeiros ciclos. Entretanto, 11 dias após o terceiro ciclo de quimioterapia, a paciente procura o médico com queixa de equimoses e petéquias em membros inferiores e superiores, além de cansaço aos esforços. Também apresentou um pico febril não aferido 2 dias antes. Ao exame, estava descorada, sem adenomegalias, com várias equimoses numulares em braços e pernas. Pressão arterial de 105 x 65 mmHg e frequência cardíaca de 80 bpm. O hemograma revelou: hemoglobina de 8 g/dl; hematócrito de 25%; glóbulos brancos = 3.500/ml; neutrófilos = 2.000/ml e plaquetas = 48.000/ml. Em relação ao quadro hematológico, a conduta mais adequada é:
Adolescente de 15 anos procura a pediatra que a acompanha desde o nascimento, pedindo-lhe orientação para a anticoncepção. Não quer que seus pais saibam em hipótese alguma. Nesse caso a conduta indicada é:
Compartilhar