Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Pneumologia

Homem 80 anos, ex-tabagista com DPOC, apresenta história de piora da dispneia há 2 dias, aumento da expectoração que se tornou amarelada e febril. Na ausculta, há um foco de pneumonia em base esquerda, além de PA de 100x60 mmHg, FR de 36 por minuto e pulso de 128 bpm. Com relação ao local de tratamento e escolha antibiótica, pode-se afirmar que a opção correta é:

A
enfermaria e ceftriaxone e macrolideo.
B
enfermaria e amoxacilina.
C
UTI e ceftriaxone e macrolídeo.
D
UTI e ampicilina.
E
semi-intensiva e quinolona, sem espectro antipneumocócica.
Homem, 40 anos, portador de diabetes tipo 2 e dislipidemia mista, é encaminhado pelo endocrinologista para avaliação de risco cardiovascular. Ao exame físico, apresenta PA: 150x110 mmHg, FC: 58 bpm. Bulhas cardíacas regulares em 2 tempos sem sopros. Ausculta respiratória sem ruídos adventícios. Pulsos simétricos bilaterais. Qual o estágio da PA, segundo a V Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial? Qual seu risco cardiovascular? Quais drogas anti-hipertensivas estariam indicadas para o tratamento?
Em relação à trombólise no IAM, é correto afirmar:
Um jovem de 20 anos, concluindo o ensino médio, foi pouco à escola no último mês. Nos últimos meses, vem se envolvendo com questões filosóficas e parapsicológicas, temas que nunca haviam lhe interessado antes. Tem passado muito tempo isolado no seu quarto, convivendo pouco, inclusive com a família. Vem tomando pouco banho e quase não troca de roupa. Por insistência da mãe, contra a sua vontade, vai para uma consulta médica. Na consulta, tem um comportamento inadequado com riso imotivado e respostas sem sentido. Qual é o diagnóstico mais provável?
São ações do paratormônio, EXCETO:
Compartilhar