Questões na prática

Otorrinolaringologia

Homem, com 45 anos de idade, hipertenso em uso de hidroclorotiazida 50 mg/dia, dá entrada em Pronto-Socorro com epistaxe grave à esquerda. Ao exame: pressão arterial de 16X11 mmHg, com sangramento ativo posterior de fossa nasal esquerda. Realizado tamponamento Antero-posterior (TAP) com sonda Foley à esquerda com sucesso. Controle da pressão foi obitido com captopril sublingual. Qual a MELHOR conduta?

A
Internação e ligadura da artéria esfenopalatina assim que possível.
B
Internação e manutenção do TAP por 48 a 72h, com posterior retirada em centro-cirúrgico sob anestesia geral.
C
Trocar o TAP por tampão anterior, já que a pressão arterial, principal fator etiológico, está controlada, e o TAP está associado a complicações graves.
D
Internação para troca do TAP de Foley por TAP com gaze ancorada, em centro-cirúrgico, pois o TAP de Foley perde a efetividade com o passar do tempo, devido à perda de pressão do balão.
E
Manutenção do TAP por, no mínimo, 72h, em regime ambulatorial.
Num paciente com hipertensão arterial sistêmica, sem tratamento, espera-se que a ação do aumento do tônus simpático e da diminuição do tônus parassimpático venha determinar cronicamente alterações:
Carla tem 13 anos e chega ao ginecologista acompanhada de sua mãe, Eduarda, devido à irregularidade menstrual. Informa a menarca aos 11 anos permanecendo em seguida, 5 meses sem menstruar. Atualmente seus ciclos variam entre 21 e 45 dias, com duração entre 3 e 10 dias. O seu exame físico é compatível com a idade e os exames hematimétricos encontram-se normais. O diagnóstico mais provável de Carla é:
Escolar de 8 anos de idade é levado ao pronto-socorro com queixa de 24 horas de febre, cefaleia e vômitos. Ao exame físico observa-se sonolência e presença de rigidez de nuca. Liquor evidenciando 380 leucócitos, com 70% de polimorfonucleares, glicose de 22 mg/dl e proteínas de 65 mg/dl. Quais os agentes etiológicos prováveis para o caso?
Mulher de 58 anos, diabética e hipertensa há 15 anos, apresenta dispneia e sudorese há 1 hora. Exame físico: PA = 150 x 100 mmHg, FC 110 bpm, FR 30 mpm e saturação periférica de oxigênio 89%. Ausculta torácica: bulhas rítmicas e normofonéticas, sem sopros; crepitações finas nos 2/3 inferiores do tórax. Eletrocardiograma: supradesnivelamento do segmento ST nas derivações V1 a V4. Foram realizados oxigenioterapia e administração de ácido acetilsalicílico. Assinale a alternativa que contém a melhor conduta Inicial:
Compartilhar