Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

Homem de 21 anos relata história de dor abdominal em FID há 3 dias, acompanhado de vômitos e febre. Foi submetido a laparotomia exploradora com achado de abscesso localizado decorrente de apendicite aguda. Foi feito coleta de conteúdo purulento para cultura, apendicectomia e drenagem da goteira perieto-cólica direita com dreno túbulo-laminar. No terceiro pós-operatório, após realimentação oral do paciente, este apresentou distensão abdominal, acompanhada de dor em cólica e vômitos. Assinale abaixo a conduta mais adequada para este caso:

A
Solicitação de tomografia computadorizada de abdome, enquanto aguardo resultado de cultura colhida.
B
Uso de enteroclisma visando melhora trânsito intestinal.
C
Iniciar jejum oral para o paciente e trocar o antibiótico segundo resultado da cultura.
D
Iniciar jejum para o paciente, passagem de sonda nasogástrica mais solicitação de radiografia simples de abdome em pé e deitado.
E
Jejum mais indicação de nova laparotomia para lise de aderências.
Recém-nascido a termo, filho de mãe com DHEG, nascido de parto cesárea com apgar de 8 e 9 e peso de nascimento de 1.790 gramas, é liberado ao alojamento conjunto logo após o nascimento, ativo, já tendo sugado ao seio. Com 14 horas de vida, apresenta-se hipoativo, hipotônico, com sucção débil e tremores. O provável diagnóstico é:
Paciente de quatro anos é trazido pela mãe para consulta com o pediatra. A genitora relata que a criança tem contato com o adulto bacilífero em tratamento irregular, porém não apresenta sinais ou sintomas de febre, tosse ou perda de peso. No exame físico, evidenciou-se ausência de cicatriz da BCG, peso e estatura adequados, sem adenomegalias, e ausculta pulmonar sem alterações. Investigação inicial: PPD 15 mm, e radiografia de tórax dentro do limite da normalidade. A conduta adequada para o paciente é:
Homem de 75 anos, portador de demência por doença de Alzheimer há seis anos, é levado ao consultório médico por apresentar choro incontido, agitação psicomotora, confusão mental, alteração do ciclo sono-vigília, desorientação temporal e hiporexia há uma semana. O paciente faz uso apenas do ginkgo biloba, 80 mg ao dia. Ao exame físico, apresentava-se vígil e inquieto, desatento, com discurso sem nexo, desidratato ++/4, normotenso e eupneico, sem outras alterações. Em relação a este caso, pode-se afirmar que:
Uma motorista de 26 anos, que usava cinto de segurança, foi levada ao hospital de trauma, após colisão frontal com caminhão. O exame primário não revela evidência de traumatismo grave, exceto pela queixa de dor abdominal difusa, porém discreta. Os ruídos hidroaéreos estão diminuídos e a macicez hepática é duvidosa. Uma radiografia de tórax em posição ortostática revela pneumoperitônio. Nesse caso, a paciente deve ser: 
Compartilhar