Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Infectologia

Nefrologia

Homem de 28 anos é trazido ao PS após queda de aproximadamente 3 metros de altura um dia antes. Notou que sua urina tornou-se mais escura, semelhante a chá. Revela ainda que fez uso de cocaína antes da queda. Apresentava marca na dobra do cotovelo, sugestiva de droga injetável. Ao exame físico, apresentava-se normotenso, euvolêmico, afebril e eupneico. Sua coxa e parte da nádega esquerdas estão empastadas. Os exames colhidos revelam: creatinina = 3,0mg/dL, potássio = 6,0mEq/L, cálcio= 7,5mg/dL, fósforo= 7,5mg/ dL, urina tipo 1= proteína++, hemácias++ e presença de muitos cilindros granulares. O diagnóstico para esse paciente é de insuficiência renal (X) devida à/ao (Y). Qual das abaixo completa melhor as lacunas?

A
(X) aguda - (Y) rabdomiólise.
B
(X) aguda - (Y) nefropatia por HIV.
C
(X) aguda isquêmica - (Y) uso de cocaína.
D
(X) crônica - (Y) nefropatia por HIV.
E
(X) crônica pré-renal - (Y) sequestro de líquido.
Criança de 7 dias de vida, nascida em domicílio com auxílio de parteira, é trazida ao hospital com tumefação em região inguinal direita. O exame clínico mostra uma hérnia inguinal direita facilmente redutível, sem sinais flogísticos e sem criptoquirdia concomitante. Pode-se afirmar:
Pré-escolar de 3 anos é atendido com tosse produtiva, principalmente noturna, e obstrução nasal há 15 dias. A mãe refere infecção de vias aéreas superiores no início do quadro. O diagnóstico provável é:
Paciente, sexo feminino, 25 anos de idade, com fissura anal posterior crônica, já tendo feito uso de formadores de bolo fecal, nifedipina e nitrato tópicos anais, sem melhora. Realizou manometria anorretal com acentuada hipertonia esfincteriana. A conduta CORRETA a ser tomada é:
Paciente, 4 anos de idade, em tratamento para HIV, iniciou um quadro de tosse persistente há um mês, febre diária e inapetência.Tem histórico de a genitora ser também portadora do HIV em tratamento para BK. O RX de tórax mostra imagem de condensação em PD. Fez uso de amoxacilina com clavulonato potássico sem melhora clínica e radiologia. O PPD foi não reator. BAAR negativa em uma amostra. A melhor conduta, nesse caso, é:
Compartilhar