Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Homem de 29 anos de idade, agricultor, admitido no HCTCO com cefaleia, prostração, mal-estar, febre, calafrios, náuseas, mialgias intensas nas panturrilhas há 4 dias. Evoluiu há 2 dias com diminuição do volume urinário e icterícia. Informa a ocorrência de uma enchente no seu bairro uma semana antes do inicio dos sintomas. Ao exame físico apresentava-se T. axilar de 39°, icterícia rubínica (3+/4+), sufusões hemorrágicas nas conjuntivas e petéquias nos membros superiores. Baseado na hipótese diagnóstica mais provável dos exames laboratoriais abaixo, qual NÃO seria o achado esperado?

A
K+ de 3,0m Eq/l.
B
Plaquetas de 49.000.
C
Creatinina de 6,2 mg/100ml.
D
CPK 212 U/l.
E
Bilirrubina direta de 5 mg % e indireta de 12 mg%.
Escolar de seis anos, com história de astenia, palidez cutânea e falta de concentração na escola. Ao exame físico: eupneico e FC 90bpm. Aos exames laboratoriais: Hb: 5,5g/dl, Ht: 15%, VCM: 60, transferrina: 370, ferritina: 5,0. Para esse caso, o provável diagnóstico e a conduta terapêutica adequada, são, respectivamente:
Em relação a choque hemorrágico, é correto afirmar:
Em relação à litíase biliar, é correto afirmar:
Paciente de 60 anos, sem comorbidades prévias, no quinto dia de pós-operatório de gastrectomia parcial por tumor gástrico de antro com reconstrução a BII, evolui com febre, dispneia, distensão e dor à descompressão brusca do abdome. O diagnóstico mais provável para esse paciente é:
Compartilhar