Questões na prática

Clínica Médica

Hepatologia

Homem de 48 anos, transferido do pronto-atendimento com história de hematêmese e melena, de inicio há 12 horas. Já fez consulta há 6 meses com hepatologista por ter sido detectado problema numa doação de sangue. Nega antecedentes de alcoolismo, sabe ser hipertenso e não se trata, relatando acidente automobilístico com transfusão sanguinea na adolescência. Exame físico: PA = 100/60 mmHg, FC = 140bpm, com respiração ofegante e agitação psicomotora. Está com veia de grosso calibre puncionada. Hemoglobina = 7,5g/dl. Qual a conduta imediata ?

A
Promover expansão volêmica e solicitar endoscopia digestiva alta após estabilização dos sinais vitais.
B
Realizar lavagem gástrica com solução salina gelada e providenciar infusão venosa de bloqueador de bomba.
C
Transfusão de concentrado de hemácias e colher sorologias para hepatites B e C, e exames bioquímicos necessários.
D
Passar balão de Sengstaken-Blackemore e transferir para CTI.
E
Solicitar endoscopia digestiva alta e colher amostra de sangue para exames de hepatite e bioquímicos.
Índice de Mallampati estratifica a dificuldade a intubação traqueal. Sua classificação está relacionada com:
Recém-nato a termo, parto normal, peso=3600g, exame físico normal. Os exames pré-natais indicaram infecção em atividade pelo citomegalovírus no final da gestação. A recomendação em relação à amamentação é:
Lactente de 3 meses de idade, previamente hígido dá entrada no PS com queixa de tosse e febre há 3 dias, há 1 dia taquipneia e chio de peito.T= 38,6 C, FR= 43 mrpm, FC= 165 bpm. Congestão nasal, hiperemia de orofaringe, batimento de aletas nasais, tiragem IC acentuada, sibilos difusos. BRNF. Você solicita RX de Tórax que evidencia apenas hiperinsuflação pulmonar acentuada e infiltrado peri-hilar bilateral. O diagnóstico mais provável e conduta:
Sobre a avaliação pré-anestésica, é correto afirmar:
Compartilhar