Questões na prática

Clínica Médica

Pneumologia

Homem de 55 anos, tabagista de 40 maços/ano, refere dispneia há 3 dias sem outros sintomas respiratórios. Exame físico: peso 140 kg, afebril, pouco dispneico, FR 26 mpm, PA 150/100 mmHg, FC = P 110 bpm, pico de fluxo 450 L/min, saturação periférica de O2 em ar ambiente 90%. Tórax: murmúrio vesicular diminuído globalmente com sibilos; 2 bulhas rítmicas e normofonéticas com sopro sistólico em foco tricúspide. Abdome globoso, fígado a 2,0 cm do rebordo costal. Edema de membros inferiores, maior à direita. Raio X de tórax normal, ECG ritmo sinusal. Assinale a sequência correta para a abordagem imediata.

A
Cálculo do escore de Wells, heparina não fracionada EV, tomografia helicoidal de tórax com contraste.
B
Cálculo do escore de Wells, diurético, oxigênio, corticoide sistêmico e heparina baixo peso.
C
Oxigênio, diurético, broncodilatador inalatório e corticoide.
D
Oxigênio, corticoide sistêmico, broncodilatador inalatório e heparina não fracionada EV.
E
Cálculo do escore de Wells, dímero-D, tomografia helicoidal de tórax com contraste, ultrassom de membros inferiores e heparina não fracionada EV.
Em relação aos casos de parkinsonismo secundário, induzido por drogas, assinale a alternativa INCORRETA.
Um paciente de 15 anos tem múltiplos angiomas de retina e cistos de rins e pâncreas. Qual dos tumores do SNC abaixo relacionados é mais comum nesse caso?
Conforme a Classificação Internacional das Cefaleias, fazem parte dos critérios diagnósticos de cefaleia em salvas sem tratamento e na ausência de outro transtorno atribuível os seguintes:
Leia o caso clínico a seguir. Uma paciente de 25 anos, do sexo feminino, com diagnóstico prévio de migrânia com aura, apresentou piora das crises e se automedicou com sumatriptano em uso contínuo por 10 dias e, apesar da melhora da dor, a paciente evoluiu com parestesia seguida de hemiparesia esquerda de predomínio braquiofacial, hiper-reflexia, Hoffmann e Babinski à esquerda, sem alterações sensitivas ou da consciência e com coordenação preservada, sem rigidez de nuca e demais pares cranianos normais. Essa paciente é obesa e dislipidêmica, sem outras comorbidades. Com base nesses dados clínicos, o diagnóstico topográfico neurológico e a hipótese diagnóstica principal são, respectivamente:
Compartilhar