Questões na prática

Clínica Médica

Pneumologia

Homem de 57 anos, há 3 meses com edema generalizado insidioso de evolução progressiva e dispneia de esforço, rapidamente progressiva aos mínimos esforços. O exame físico mostrava tórax sem expansão à direita, percussão maciça e murmúrio vesicular abolido em base e campo médio direito, sem frêmito toracovocal. O achado radiológico mais provável, neste caso, é:

A
Velamento do 1/3 inferior do hemitórax direito com estreitamento dos espaços intercostais e desvio ipsilateral do mediastino.
B
Velamento de 2/3 inferiores do hemitórax direito com desvio do mediastino para o lado contralateral.
C
Presença de ar no espaço pleural, identificação da margem do pulmão atelectasiado e desvio do mediastino para o lado central.
D
Hipotransparência homogênea em lobo médio e lobo inferior direito sem velamento de seio costofrênico.
Uma mulher de 70 anos, previamente hígida, é submetida a uma artroplastia de quadril. No segundo pós-operatório passa a apresentar alteração do ciclo vigília-sono e déficit de atenção. NÃO se espera encontrar nessa paciente:
Diante de uma crise de hipertermia maligna são preconizadas as condutas abaixo, EXCETO:
Um lactente de 2 anos chega ao pronto-socorro com quadro de dispneia, sudorese e chiado ins e expiratório. O menor tem antecedente de asma e está fazendo uso de profilaxia medicamentosa há 2 meses. A criança estava sozinha no seu quarto, entretida com brinquedos quando foi encontrada pela mãe em desconforto respiratório. A melhor explicação, para o quadro atual desta criança, é que ela deve ter
Melhor indicador laboratorial de má perfusão tecidual e de prognóstico no doente traumatizado com choque hemorrágico classe III/IV:
Compartilhar