Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Cardiologia

Homem de 57 anos, hipertenso e diabético, vem para iniciar acompanhamento em nosso serviço. Há 2 anos apresentou acidente isquêmico cerebral transitório. Exame físico: PA 160 x 100 mmHg, FC 78 bpm, índice de massa corporal (IMC) 35 kg/m², diminuição dos pulsos pediosos bilateralmente; sem outras alterações. Faz uso de nifedipina 40 mg/dia, hidroclorotiazida 25 mg/dia e glibenclamida 10 mg/dia. Exames laboratoriais: HDL 20 mg/dl, LDL 160 mg/dl, triglicerídeos (TG) 160 mg/dl, hemoglobina glicada (HbA1C) 9,1%, creatinina 1,2 mg/dl, potássio 4,0 mEq/l e proteinúria em urina de 24 horas de 1,0 g. Em relação ao tratamento, assinale a alternativa correta.

A
Nifedipina deve ser suspensa; iniciar inibidores da enzima de conversão da angiotensina (iECA), ácido acetilsalicílico (AAS) e metformina. Manter HbA1C 40 mg/dl, TG < 150 mg/dl, LDL < 70 mg/dl e PA < 125 x 75 mmHg
B
Nifedipina e hidroclorotiazida devem ser suspensas; iniciar antagonistas do receptor AT-1 da angiotensina II (ARA-2), AAS e inibidores da dipeptidil peptidases-IV. Manter HbA1C 50 mg/dl, TG < 150 mg/dl, LDL < 100 mg/dl e PA < 125 x 75 mmHg.
C
Hidroclorotiazida deve ser suspensa; iniciar ARA-2, AAS e tiazolidinedionas. Manter HbA1C 50 mg/dl, TG < 180 mg/dl, LDL < 100 mg/dl e PA < 125 x 75 mmHg.
D
Hidroclorotiazida deve ser suspensa; iniciar iECA, insulina 0,5 UI/kg/dia e AAS. Devemos manter HbA1C 40 mg/dl, TG < 150 mg/dl, LDL < 100 mg/dl e PA < 130 x 80 mmHg.
E
Hidroclorotiazida deve ser suspensa; iniciar iECA, AAS e metformina. Devemos manter HbA1C 50 mg/dl, TG < 150 mg/dl, LDL < 70 mg/dl e PA < 125 x 75 mmHg.
Na pancreatite aguda, qual a melhor conduta em relação à alimentação?
Na cirurgia bariátrica tipo Fobi-Capella, vários mecanismos estão envolvidos na resolução do diabetes, EXCETO:
Paciente de 70 anos, fumante, com queixas de pirose epigástrica intermitente há 10 anos; diabético e hipertenso. Endoscopia EED: lesão de 5 mm, irregular no esôfago distal com restante da mucosa esofágica normal, cárdia incontinente e sem hérnia hiatal; pangastrite leve e H. pylori negativo. Anatomopatológico da lesão esofágica: carcinoma espinocelular superficial. Ecoendoscopia: lesão restrita à mucosa. Tomografia Computadorizada de Tórax e Abdome normal. Conduta:
Paciente com 72 anos, internado na Unidade de Terapia Intensiva, em tratamento de broncopneumonia, sob ventilação mecânica. Há 30 minutos foi submetido à passagem de catéter venoso central em veia subclávia direita. Evoluindo com hipotensão, turgência jugular e com saturação de oxigênio de 70%. Qual será provavelmente a melhor conduta?
Compartilhar