Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Ginecologia

Paciente de 45 anos procura o atendimento de urgência se queixando de dor abdominal de forte intensidade, localizada em baixo ventre. Refere vida sexual ativa com fluxos menstruais irregulares. Não faz uso de métodos anticoncepcionais. GV PIV CI (para laqueadura tubária). Ao exame: corada, hidratada, acianótica, apirética. FC: 120 bpm, PA: 90x50mmHg. Abdome: plano, flácido, doloroso palpação profunda em hipogástrio, peristalse presente. Toque: presença de tumoração pediculada no canal vaginal, dolorosa à mobilização, presença de sangramento de grande quantidade, fundo de saco posterior e anterior indolores. Frente ao caso clínico podemos afirmar que:

A
trata-se de abortamento inevitável.
B
a paciente apresenta inversão uterIna.
C
quadro clínico sugere mioma em parturição.
D
a paciente está com uma gestação ectópica.
E
estamos frente a um caso de abscesso pélvico.
Na obstrução intestinal colônica com válvula ileocecal competente encontramos, exceto:
Paciente de 54 anos com quadro de dor abdominal, localizada em fossa ilíaca esquerda, associado a alteração de hábito intestinal. Refere episódios prévios de hematoquezia. Hemograma com leucocitose e desvio para esquerda. EAS sem alterações. O diagnóstico mais provável é:
Paciente na 29ª semana de gestação é admitida com diagnóstico de dor abdominal aguda intensa. Ao exame a paciente encontrava-se hipertensa, com hipertonia uterina e taquicardia fetal. O médico observou que a toque a dilatação cervical encontrava-se em 3 cm e realizou amniotomia com saída de líquido amniótico sanguinolento. Em relação a amniotomia pode-se dizer que a conduta foi:
São características do Recém nascido filho de mãe diabética, exceto:
Compartilhar