Questões na prática

Clínica Médica

Neurologia

Homem de 67 anos, hipertenso e diabético chega ao PS com hemiparesia direita há 1 hora. Exame físico: pulso: 84 (irregular), PA:150 x 80 mmHg; glicemia capilar: 116 mg/dL; neurológico: escala de Glasgow: 15, hemiparesia completa direita e heminegligência. O restante do exame é normal. No eletrocardiograma há fiblilação atrial, e a tomografia de crânio e exames de sangue estão dentro da normalidade. Admitindo-se que não há qualquer contraindicação, nas primeiras 24 horas, é correto prescrever:

A
ativador do plasminogênio tecidual recombinante.
B
ativador do plasminogênio tecidual recombinante e AAS.
C
AAS associado a clopidrogrel em baixa dose.
D
anticoagulação plena com heparina fracionada.
E
anticoagulação plena com heparina não fracionada.
Severino de 34 anos, foi vítima de ferimento abdominal por arma de fogo no quadrante superior direito há 3 meses. Há 6 dias iniciou com melena e hoje apresentou um episódio de hematêmese, quando então procura o pronto-socorro. Ao exame constata-se uma icterícia ++/4. Qual a hipótese diagnóstica mais provável?
Um paciente politraumatizado, com ferimento penetrante no abdome produzido por projétil de arma de fogo, foi submetido a uma laparotomia exploradora. Durante a cirurgia, foram corrigidos vários danos às estruturas intra-abdominais. Ainda na sala de recuperação pós-anestésica, o paciente passou a apresentar distensão abdominal, oligúria, acidose metabólica, aumento da pressão venosa central, sinais de hipertensão intracraniana, sinais de insuficiência respiratória com hipercapnia e hipóxia, diminuição da complacência pulmonar e da capacidade residual funcional, além de hipotensão arterial. Qual a hipótese diagnóstica mais provável para este paciente?
A anemia por deficiência de ferro caracteriza-se por ser:
Amitriptilina e carbamazepina são drogas indicadas no tratamento de pacientes que apresentam:
Compartilhar