Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Homem de 77 anos chega ao pronto-socorro com dor e distensão abdominal há 3 dias e vômitos há um dia. Exame físico: desidratado, descorado, eupneico, afebril, pulmões livres, abdome distendido, com dor a palpação profunda difusamente, sem descompressão brusca dolorosa, ruídos hidroaéreos aumentados. Toque retal com ampola ampla e sem lesões ou fezes palpáveis. RX de abdome: grande distensão de cólon. Hemograma: 15.000 leucócitos e 5% de bastonetes. A conduta é:

A
antibioticoterapia e indicar cirurgia de emergência.
B
solicitar tomografia computadorizada e antibioticoterapia.
C
sonda nasogástrica de grosso calibre e hidratação endovenosa com observação rigorosa e reavaliação em 24 horas.
D
ultrassonografia abdominal e drenagem de abscesso intracavitário se necessário.
E
realizar retossigmoidoscopia para diagnóstico e terapêutica.
Qual das manifestações abaixo não está relacionada à insuficiência suprarrenal aguda?
Um paciente com 82 anos de idade, masculino, em bom estado geral, vem ao serviço de emergência com quadro de sangramento retal. O exame proctológico mostra massa de 2 cm de diâmetro na parede posterior do reto, 2 cm acima da linha pectínea. A massa é exofítica e móvel sobre os tecidos subjacentes. A biópsia revela adenocarcinoma bem diferenciado. A ultrassonografia mostra tratar-se de lesão tipo T1. Qual é o tratamento recomendado?
O método mais apropriado para a identificação de um paciente com potencial de desenvolver uma diátese hemorrágica é:
A anormalidade genética associada à polipose adenomatosa familiar é:
Compartilhar